Resenha: O Teorema Katherine

Olá leitores, tudo bem? 
Fiquei esse tempo sem postar por que fiquei sem internet e meu pc queimou (muito azar né? rs). Mas fiquem tranquilos por que já estou de volta hahaha *-* Resenha nova do Tio John (awwwn) ♥

A resenha de hoje é o livro que eu menos gostei do John Green até agora. Não é que o livro seja ruim, mais é uma leitura um pouco cansativa por falar tanto de matemática. Foi uma leitura meio forçada, mais eu estava disposta a ler por que eu queria terminá-lo logo. 


Outra coisa que reparei na escrita do John é que os livros dele, tirando A culpa é das estrelas, são muito parecidos. Parece até que são continuações um do outro só que com personagens diferentes. Eu me tornei uma grande fã do John depois de ler Cidades de Papel e quando li ACEDE me apaixonei e fui para o próximo livro. Acabei me decepcionando com O Teorema Katherine, achei que seria melhor, mas não chegou aos pés de Cidades de Papel. 

Mais pra quem é fã do John assim como eu, e tem aquela tradição de ler todos os livros, claro que irei ler os que faltam. Mas nesse livro achei as frases mais lindas do mundo. Não consegui escolher apenas uma, então deixo essas que eu mais gostei: 

"Algumas pessoas nesse mundo cê só consegue amar e amar e amar, não importa o que aconteça."

"O pedaço que faltava em seu estômago doía demais - ele acabou parando de pensar no Teorema e ficou se perguntando simplesmente como algo que não está lá pode causar tanta dor a alguém."


“Eu não acho que seja possível preencher um espaço vazio com aquilo que você perdeu. Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem. Agora foi a minha ficha que caiu: se eu de alguma forma a tivesse de volta, ela não encheria o buraco que a perda dela deixou.”


"Qual é o sentido de estar vivo se você nem ao menos tenta fazer algo extraordinário?"


"Eu serei esquecido, mas as histórias ficarão. Então, nós todos somos importantes - talvez menos do que muito, mas sempre mais do que nada." 


E a minha favorita, que é esta:

"É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela." 


Um amor né? 

Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Bom, essa é um pouco da minha opinião sobre o terceiro livro que li do John. Claro, que tem muitas pessoas que gostaram mas desse, e se você não leu pode gostar muito também! 
Um grande beijo, obrigada pelo carinho e até a próxima :*


2 comentários:

  1. Minha amiga me falou muito bem desse livro e você fez uma resenha tão boa e diferente que fiquei curiosa de conhecer e tirar minha própria conclusão!
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por dizer que gostou. É isso que eu gosto de ver quando eu escrevo, pessoas que se interessam e gostam dos meus posts. É uma coisa minha isso, gosto de ler de tudo para ter minha opinião sobre o livro depois! Obrigada pelo carinho, beijos ♥

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.