Resenha - Coração de pedra (Harlequin Books)


Olá, leitores!

Pensando em ler uns livrinhos da Editora Harlequin, eis que eu comprei os chamados "romances de banca". Confesso para vocês que desde a minha adolescência tinha verdadeira ojeriza a esses livros. Tipo Sabrina e cia. Acho que era por conta de umas amigas de cabeça oca que só liam isso e também pelas capas que considerava meio escandalosas e cafonas ahahahaha

O tempo passou e o meu preconceito também. Livro bom e livro ruim tem em qualquer lugar, tanto na banca quanto na livraria. A questão é que esses volumes são mais acessíveis, pois é em estilo pocket e com uma folha digamos, diferente, meio de jornal mesmo (deve ser mais barata).

O que eu venho falar hoje para vocês é o Coração de pedra, da autora Marguerite Kaye. A história se passa no período da Regência e conta a história de Henrietta Markhan, que ao acordar na cama de um lindo e sensual desconhecido se vê envolta numa trama de roubo e mistério que poderá colocar a vida de ambos em risco.

Ao acordar em uma cama estranha, Henrietta Markham encontra o homem mais sensual que já conhecera. Entretanto, a última coisa que se lembra é do ataque de um invasor e de ter siso resgatada por Rafe St. Alban, o notório conde de Pentland. E ele parece bem mais perigoso! Um casamento fracassado transformou o coração de Rafe em uma pedra de gelo. Contudo, a impetuosa e atraente preceptora faz seu sangue entrar em ebulição. Quando Henrietta é acusada de roubo, Rafe se coloca de prontidão para salvá-la. Será que a inocência dela deixará este endurecido libertino de joelhos?



A trama é o mais clichê possível, mas mesmo assim adorável. É o tipo de livro que se lê de uma tacada só. Lorde Rafe é do tipo libertino, jovem, rico, sedutor e que tem um segredo. Henrietta é do tipo jovem e inocente, que acredita na bondade das pessoas, até ser acusada do roubo de jóias muito valiosas da dama que ela é preceptora dos filhos.

Eu gostei muito da escrita da autora, apesar de imaginar o desfecho desde antes da metade do livro ahahahaha. Mas Henrietta é tão desastrada e Rafe é tão fofo e protetor, que os dois me ganharam logo de cara. Claro que o mocinho tem um segredo, um mistério que só vai se resolver bem pertinho do final da história. 




Esse é um tipo de leitura relegada por muitos, mas amada por outros tantos. Como eu disse, eu mesma sempre tive muito preconceito por essas histórias. Mas vale a pena ler, pois além de ser uma leitura rápida é super agradável também. Recomendo!


Esses foram os que eu comprei junto. Se gostarem deixem nos comentários, que eu faço resenha dos outros também.




Beijos, Renata ♥

Resenha - Eu robô


Issac Asimov foi sem sombra de dúvida um dos maiores escritores de ficção científica de todos os tempos. Muitas de suas obras são verdadeiras obras-primas do gênero. Ainda quero ler a Trilogia da Fundação antes do fim da minha vida srsrsrssr....

Seus escritos sobre robôs praticamente cunharam muita coisa que sabemos e entendemos sobre esses seres. Tive o prazer de (re)ler Eu, robô, uma compilação de 9 contos de robótica, que aliás foi um termo criado pelo próprio Asimov.


Cansado de histórias sobres robôs malignos ele imaginou cérebros positrônicos programados com 3 leis fundamentais, as chamadas Três Leis da Robótica:

  •  1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou permitir que um ser humano sofra algum mal.

  • 2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.

  • 3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Leis.
Essas "leis" formam a programação básica de todos os robôs e quebrá-las provoca um grande colapso no cérebro positrônico. Por fim, muitos autores se guiaram e se guiam nessas leis para contar quaisquer histórias sobre robôs.

Os 9 contos dos livros são:

Robbie
Brincando de pique
Razão
Pegue aquele coelho
Mentiroso!
Pequeno Robô perdido
Fuga!
Evidência
O conflito evitável

Somos apresentados á Dr. Calvin, ao Dr. Alfred Lannig, a Lawrence Robertson e a muitas coisas que envolvem o universo dos robôs e o que Asimov tinha a nos dizer sobre eles. 
De babá a empregados domésticos e depois braçais, as histórias são envolventes e muito "reais". Quando eu li a primeira vez foi depois que vi o filme Eu, robô. Fiquei pensando que teria muito a ver com o filme, mas não....são diversas histórias que nos fazem refletir em como eles são "escravos da lógica"  e em como eles poderiam "evoluir" naturalmente.

O bom de livros de contos é que podemos ler as histórias curtas sem maiores pretensões e até mesmo fora de "ordem".
A Editora Aleph lançou uma edição muito bonita desse livro recentemente.


Recomendo muito essa leitura!
Beijos, Renata

Me digam o que acharam nos comentários!

Resenha: Enigma - Mundo Interdito



Olá, leitores maníacos! Tudo bem?

A resenha de hoje vai para um livro chamado Enigma - Mundo Interdito, da autora Rita Pinheiro



Enigma: Mundo Interdito traz a história de Johnny, que após ser salvo de um acidente de avião, se vê num mundo diferente de tudo que ele conhece. Mas, para piorar sua situação, ele não consegue se lembrar de onde veio e nem mesmo seu nome. Na luta para recuperar a memória, descobre coisas e conhece seres que acreditava não existir. E para sobreviver naquele lugar, ele precisa se desenvolver também descobrindo que o impossível não existe desde que haja amor entre as pessoas e respeito à natureza. Por fim, encantado com o lugar e com sua salvadora, decide viver essa aventura, se tornando parte desse mundo.


A história começa nos contando um pouco da vida de Johnny, que é um jovem de 18 anos muito bonito e também muito mulherengo. Numa festa, ele descobre que um colega ganhou uma viagem para a Flórida, porém seus pais o proibiram de ir. Então Johnny decide persuadi-lo a ir em seu lugar. Então ele troca sua moto pela viagem e tem que falsificar a sua identidade (oi?). 



Num dado momento o avião está sobrevoando o Triângulo das Bermudas, passa por uma turbulência e Johnny então consegue abrir a saída de emergência do avião e resolve se jogar para se salvar (oi de novo?)

O protagonista acorda sem memória em um uma espécie de mundo paralelo, um tipo de utopia que os olhos humanos não sabem da existência. Lá as pessoas são mais evoluídas e prezam pela vida em harmonia. Nesse lugar existem seres mitológicos e fantásticos. Num primeiro momento, ele só pensa em voltar para casa. Uma família o acolhe de braços abertos e ele passa a conviver melhor com aquelas pessoas e a aprender com elas.

Para mim, a autora faz uma crítica à nossa evolução em sociedade, permeada pela destruição desenfreada de tudo, rios, matas, nossa própria natureza.... Um dia, quem sabe, levando a extinção de diversas espécies (isso me parece bem próximo).... 

Achei a narrativa meio (muito) lenta e parada em alguns (muitos) momentos, sendo a minha leitura extremanente arrastada (eu odeio quando isso acontece). Geralmente leio durante uma semana, mas levei mais tempo em Enigma. Algumas coisas e situações, até diálogos não me convenceram muito ...e eu ficava me perguntando: mas hein? Mas eu as vezes acho que sou uma leitora muito chata....

A ideia de seres mitológicos e de fantasia envolvendo a história tinha me chamado muito a atenção mas foi só. Parece que não me encheu muito os olhos conforme fui lendo.... Sobre a mitologia dos Triângulo das Bermudas, foi até interessante, uma vez que acontecem mesmo desaparecimentos inexplicáveis no local desde o século XIX.

Uma coisa que eu sempre falo quando não curto um livro e vejo só bons comentários a respeito: será que o problema é comigo? Pois só li coisas boa s sobre essa história e ela não me arrebatou nem um pouco...

Bjs e me contem o que acharam...




Lançamentos Novo Conceito/ Maio/2015


Olá leitores, como vão?

Hoje trago para vocês alguns lançamantos da Editora Novo Conceito!




Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de  olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

Este banner de lançamento está lindo, não está?




Bom Dia, Sr. Mandela conta a extraordinária história de uma jovem que teve suas crenças, preconceitos e tudo em que sempre acreditou transformados pelo maior homem de seu tempo. A incrível trajetória de uma datilógrafa que, escolhida para se tornar a mais leal e devotada assessora de Nelson Mandela, passou a maior parte de sua vida trabalhando ao lado do homem que ela passaria a chamar de Khulu , ou avô.


Este está na minha lista de desejos! ♥

Espero que tenham curtido!

Bjs, Rê

Resenha: Atrás do Espelho


Olá, gente, tudo bem?

Tem certos livros que eu leio e não curto tanto. Mas tantas pessoas gostam que eu fico pensando se o problema não é comigo. Eu li O lado mais sombrio da autora A.G.Howard pela capa (achei linda ♥) e pela “homenagem” ao clássico Alice no país das maravilhas, de Lewis Carroll. Para quem não sabe, esse livro é um clássico do nonsense. Eu li e realmente .... apesar de tantas pessoas amarem eu falo, não é para mim.....

O lado mais sombrio/ Sinopse ♥

Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real - o superprotetor Jeb -, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...

Atrás do espelho/ Sinopse
(a Ju falou dele bem aqui)

Em O Lado Mais Sombrio , a releitura dark de Alice no País das Maravilhas , Alyssa Gardner foi coroada Rainha, mas acabou preferindo deixar seus afazeres reais para trás e viver no mundo dos humanos. Durante um ano ela tentou voltar a ser a Alyssa de antes, com seu namorado, Jeb, sua mãe, que voltou para casa, seus amigos, o baile de formatura e a promessa de ter um futuro em Londres. No entanto, Morfeu, o intraterreno sedutor e manipulador que povoa os sonhos de Alyssa, não permitirá que ela despreze o seu legado. O mesmo vale para o País das Maravilhas, que parece não ter superado o abandono.
Alyssa se vê dividida entre dois mundos: Jeb e sua vida como humana... e a loucura inebriante do mundo de Morfeu. Quando o reino delirante começa a invadir sua vida real , Alyssa precisa encontrar uma forma de manter o equilíbrio entre as duas dimensões ou perder tudo aquilo que mais ama.

O lado mais sombrio e Atrás do espelho

Enfim...gostei muito do que a autora fez, ela nos mostra um profundo conhecimento da obra e belas descrições e paisagens. Sério, queria uma graphic novel desse livro, com toda a maquiagem e asas de borboleta.... ia ser demais!

Mas como não curto muito histórias de adolescentes (leia-se totalmente voltadas para esse público apenas), não me apaixonei tanto pela história. Até me irritou em certos momentos, pois não curto indecisão x triângulo amoroso x briga com os pais x dúvidas sem fim.... Mas como se trata de uma trilogia fiquei com um pouco de vontade de ler o livro 2. Antes dele tem um conto, que ainda não li... mas dizem que explica certas situações, sobre Jeb e sobre Morfeu.

Nesse segundo livro, de capa igualmente maravilhosa (preciso pesquisar sobre essa capista) temos Morfeu quase como dono da história, ele não tem muitos escrúpulos para conseguir o que quer. E pelo andar da carruagem vai conseguir!


Segundo ele, Alyssa deve voltar ao país das maravilhas, terminar o que começou e tomar o seu lugar de direito como rainha....a seu lado!

Por não ter curtido tanto o livro anterior no quesito drama adolescente achei meio chato esse livro quase se passar todo aqui no mundo humano e não no mundo extraterreno, que era bem mais interessante. A personagem principal é chatinha e cheia de dúvidas o tempo inteiro. Nem parece que teve a força e coragem que teve no livro anterior. E além do mais, fica conversando com as plantas e insetos, conversa até com sua própria mente (que é um terreno perigoso). Isso não me agradou, ela me pareceu confusa demais, sabe?

Achei o livro com um pouco menos de ação no começo, meio lento, com as muitas dúvidas de Alyssa com relação ao seu namoro com Jeb e o que ele lembra ou não do país das maravilhas (na verdade, ele não lembra de nada).

Não sei se já falei demais, mas ODEIO triângulos amorosos, acho um recurso muito pobre na narrativa e nem acho romântico. Me irrita, mostra como a pessoa é indecisa. Não dá para querer um pouco dos dois, é precico escolher (uma das minhas irritações com Bella, crepúsculo e cia foi justamente isso).

As capas são LINDAS, mas eu acho que já falei isso....A diagramação é LINDA...Percebemos muito cuidado com essa edição. A novo conceito está de parabéns. Nós leitores também curtimos livros bonitos!


Por fim, temos muitos segredos a serem revelads, que evolvem a mãe de Allysa e ainda seu pai (essa parte eu gostei e estou curiosa).

Como quase todo livro 2 achei o livro meio lento, o primeiro tinha mais ação, mas o final acaba nos preparando para o próximo livro, ainda a ser lançado.


Falo para vocês, apesar da minha opinião não muito boa, ainda quero ler o desfecho e mais, ler os três na sequência para entender mehor as partes confusas da história (mas Carroll era sem sentido também srsrsrs), pois como eu disse, as vezes acho que o problema está comigo hahahahaha


Beijos

e ah, me contem o que acharam?!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.