{Resenha} Como eu era antes de você - Jojo Moyes

Oi pessoas, como estão? Espero que bem.

Agora falemos de livros :3.. Quem aí já leu algum livro da belíssima Jojo Moyes? Recentemente postei Um mais Um (clique aqui para ler a resenha), mas hoje estarei falando do sucesso de Como eu era antes de você! É incrível a capacidade da Jojo de fazer suas histórias penetrarem no peito de quem as lê. Pelo menos comigo é assim rs


Acho que todo mundo já ouviu falar desse livro encantador, então não irei me aprofundar muito. Deixarei mais minha opinião sobre ele.


***

Como Eu Era Antes de Você
SinopseAos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Literatura Estrangeira / Romance / Ficção




Em Como eu era antes de você Jojo encanta o leitor do começo ao fim, mostrando como o amor pode mudar a vida da pessoa mais dura de coração, mostra que a inocência, embora escassa nos dias de hoje, acompanha certas pessoas até sua vida adulta. 

"Lou e Will vão conquistar o coração dos leitores como fizeram Emma e Dex, de Um Dia"


Louisa Clark tem 26 anos, mora com os pais, a irmã- mãe solteira-, o sobrinho e o avô que precisa de cuidados constantes. Tem um emprego como garçonete num café de sua pequena cidade. 

Bom, essa é a vida de Louisa.. nada de anormal, nada de empolgante. Apenas isso. Tão somente isso, todos os dias que ela sabe os passos que dá de casa para o serviço. Ah, ela tem um namorado- Patrick- que não parece se importar muito com ela, não que isso faça com que ela se sinta 'chateada' ou 'estranha', até porquê, ela também não aparenta ligar para ele.


"São cento e cinquenta e oito passos entre o ponto de ônibus e minha casa, mas é possível esticar esse número para cento e oitenta se você não estiver com pressa.."

Lou é obrigada a procurar um novo emprego quando o Café fecha as portas. Mas o que ela poderia fazer sem experiência e sem qualificação ?

Ela gostava mesmo de seu emprego, fazia aquilo com o coração, na verdade, Louisa Clark faz tudo com o coração. Mas agora era hora de se movimentar e procurar algo que lhe desse dinheiro, pois seus pais precisavam de sua ajuda.

Treena, sua irmã, não recebia muito na Floricultura e sua mãe não podia trabalhar, pois precisava cuidar do Vovô e de Thomas-seu sobrinho

Como precisava de outro emprego ela foi a uma Agência de Empregos, e seu concelheiro pessoal -Syed- a orientou que continuasse em algum dos dois empregos que ela arrumara, mas Louisa não conseguia fazer aquilo. Então, só restara para ela uma única esperança..

" [...] - Então, só nos resta o serviço de cuidadora.
          -Limpar traseiro de velho. [...]"

Bom, foi assim que Louisa descobriu a vida, afora aquela vidinha opaca que ela vivia.
Quem diria que um emprego como cuidadora mudaria tanto a vida de uma mera garçonete inexperiente,em?! 

Will Traynor tem 35 anos, um jovem bonito, ex-atlético e com uma conta bancária de dar inveja em muitas pessoas. Mas apesar de toda a grana e a bela aparência, tem um mal humor que ofusca toda e qualquer gentileza que um dia houve nele. 

"[...] pelo canto do olho nota algo que não distingue direito, que está vindo para cima dele numa velocidade incrível. Ele se vira e, nesse milésimo de segundo, percebe que a coisa vem em sua direção, que não há como sair da frente. A última coisa que vê é uma luva de couro, um rosto dentro de um capacete, o choque nos olhos do homem refletindo o dele próprio. Há uma explosão quando tudo se parte em pedaços. 

E então não há nada."

Wiil sofrera um acidente de trânsito dois anos atrás, quando saía para trabalhar, o que deixou-o bem frustrado da vida. Seus pais faziam de tudo para animá-lo, mas ele era a pessoa mais difícil de lidar depois que ficara tetraplégico.

Camilla Traynor, mãe de Will, precisaria voltar ao trabalho e por isso, precisava encontrar um(a) cuidador(a) para ficar com Will. Ela queria alguém com vida, e que pudesse trazer alegria ao seu filho. Em relação a cuidados médicos, Nathan- enfermeiro particular de Wil- dava conta do recado. Mas quem poderia fazer as outras coisas : banho, comida, café, levá-lo para tomar sol (mesmo que ele relutasse para fazer isso), com Camilla tendo que retornar ao trabalho?!


"Will recebe todo cuidado médico que podemos oferecer. Queremos uma pessoa forte... e animada. Ele tem uma vida complicada[...]"

Bom gente, quem tem o emocional frágil, eu aconselho ler este livro e assistir ao filme com muitos lencinhos de papel. Lou e Will são encantadores, e mostram como o amor transforma e dá força para lutarmos a cada dia.
Will mostrou a Louisa Clark coisas que nem ela mesmo sabia sobre si própria, por outro lado, Lou mostrou a Will Traynor a vida... Coisa que a muito ele havia perdido. 


Abaixo deixarei o link do trailer do filme, que tem Emilia Clarke como Louisa Clark, Sam Clafin como Will TraynorJenna Coleman como Catrina Clark (Treena), Mattew Levis como PatrickSteve Peacocke como Nathan.
https://www.youtube.com/watch?v=3wIpKDi9LVE 

(música: Imagine Dragons - Not Today)





Por fim, gostaria de conhecer a opinião de vocês. Deixem seus comentários ou dúvidas sobre o livro. A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda!

Além disso, compartilhem com todos os seus amigos leitores, e vamos crescer nossa roda de leitura virtual, aqui, neste espaço criado especialmente para vocês. 

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS



Classificação: 5/5
- Amanda

{Entrevista} Escritor Everton Gullar


Olá leitores!

Hoje no Leitores e Suas Manias, apresento á vocês o escritor gaúcho Everton Gullar, autor do livro O Julgamento do Dr. Santiago

SinopseSantiago é o jovem criador de um julgamento macabro: colocar pessoas que tiveram parentes que sofreram alguma espécie de violência de frente com seus algozes. A pessoa da vez a usar seu jogo é Ósmio, que teve sua filha assassinada de madrugada, raptada de seu carro num sinal.
Ósmio fez de tudo para achar o assassino de sua filha e colocá-lo na cadeia, mas não houve rastros para chegar a ele. Alguns anos depois, Santiago coloca, como mágica, em sua frente o assassino chamado César, dando a opção para Ósmio matá-lo e vingar sua filha.
Então dá início a um jogo psicológico entre o que é certo e errado, o que é justiça ou impunidade, o que é sentença.


Contatos do escritor
 whatts 991793670 e Facebook: @EvertonGullar1



*** 

  1. Quero primeiramente agradecer sua disponibilidade em aceitar participar dessa pequena entrevista. E para começar, conte-nos um pouco sobre você.  
Me chamo Everton Gullar, tenho 29 anos. Nasci e fui criado no interior do Rio Grande do Sul e hoje vivo na capital, Porto Alegre. Sou apaixonado por literatura, rock’n’roll e futebol, exatamente nesta ordem. Sempre gostei de ler obras mais “pesadas” de monstros sagrados como Dostoiévski, Balzac e Camus. Gosto da noite, bares, cenas urbanas, filmes de suspense, séries e desenho animado.  


  1. Muitos quando crianças brincavam de médicos, professores, veterinários, entre outros. Ao crescerem ingressaram em uma dessas profissões ou em similares. E você, como descobriu que queria ser tornar um escritor(a)?  
Comecei a escrever livros em 2013, mas sempre escrevi poemas. Não me lembro que sonhei avidamente ser um escritor, pois não há pessoas que digam “ele será escritor” quando uma criança está com papel e lápis nas mãos como há pessoas que digam “ele será médico” ou “vai ser cantor” quando avistam crianças brincando destas duas profissões. E isso, acredito, não me permitiu sonhar com a profissão, por isso, descobri ser escritor no silêncio do meu quarto, numa noite qualquer, sem entender o que era, nem o caminho que teria.  


  1. O que levou e o continua te levando a se inspirar na criação de uma nova história? 
Eu AMO escrever, e não sei quando serei levado a começar mais um livro, por isso carrego comigo Moleskines e canetas para todos os lados. Às vezes é algo que escuto, ou num livro que leio, um filme assistido. A inspiração é efêmera e passageira, por isso ela já me levou a levantar enumeras noites durante a madrugada e escrever a ideia.  
O que anda me deixando mais feliz para escrever são os elogios recebidos, isso passou a colocar as coisas no lugar e a respeitar mais minha própria arte. Esse é um dos principais motivos para continuar escrevendo. Outro motivo para continuar, é ter a serenidade de perceber que um dia a fonte secará e vou querer dar um tempo nos livros, por isso, enquanto tudo está efervescendo sigo escrevendo. 


  1. Como se sentiu quando viu que seu sonho de publicar um livro se realizou? 
Foi um projeto com um produto final, no qual a qualidade e a parte plástica ficou em primeiro lugar, com conceito e trazendo novidade. Ver, não só uma excelente história, mas sim um livro na mão dos leitores está sendo, e acredito que sempre será, um momento lindo, e a cereja do bolo, a parte mágica, é quando me falam que o livro é surpreendente e a edição ficou linda. Tráz a responsabilidade para o próximo projeto, no qual mais horas ainda serão necessárias para superar a qualidade do projeto anterior. É um sonho de sonhar acordado :)  


  1. Como surgiu a ideia de criar seu último livro? E seus personagens, você costuma criá-los do zero ou prefere se inspirar em alguém? 
Bom, a parte curiosa no meu método de criação é que começo pelo título. Penso num bom título, que me vem a cabeça como um fleche. Então, aceito o título, acredito nele e fico pensando qual seria a melhor história para ele. Começo a criar os personagens, escolho os nomes, características físicas, escolho a cidade, os cenários e rascunho algumas cenas. Em seguida parto para a batalha, começo a escrever o livro e deixo a coisa rolar. Outra curiosidade é que escrevo a primeira versão do livro totalmente à mão, sinto melhor a história. Muitos projetos não têm prosseguimento, ficam na minha mesa, de lado, para voltarem a ganhar mais páginas no futuro, se o livro passar das primeiras páginas, em média umas 20 páginas, fico entusiasmado e sigo em frente. Fico trabalhando no livro em todos os lugares possíveis, como escrevo à mão em Moleskines, carrego-os por todos os lados e escrevo algumas linhas todas as vezes que paro em algum lugar.  


  1. Tem muitos projetos para o futuro?  
Na ponta, para 2018, o thriller “Assassínos de Anúbis” será lançado no segundo semestre, a trama flerta com ação e terror e trará uma história inovadora e totalmente surpreendente. Também para o ano que vem, conforme a coisa andar, pode entrar para “estúdio” o livro “A Ordem Anárquica do Relojoeiro”, outro punch no leitor que vai surpreender a todos. 


  1. O que você sente em saber que a literatura nacional tem avançado e conquistado um lugar no coração dos brasileiros 
Fico contente, eu amo a literatura e acredito que o mercado literário mudou para melhor. Hoje muitos escritores têm a chance de mostrar seu trabalho por centenas de editoras dispostas a trabalhar num esquema de parceria com escritores. Acredito que existe espaço para todos, livros para todos os gostos. Quem tem a ganhar com o atual cenário literário é o leitor, a razão para tudo acontecer. 


  1. Deixe uma mensagem para seus leitores. 
Nos vemos em breve :D  





Por fim, gostaria de conhecer a opinião de vocês. Deixem seus comentários ou dúvidas sobre o livro e sobre o autor. A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda!


Além disso, compartilhem com todos os seus amigos leitores, e vamos crescer nossa roda de leitura virtual, aqui, neste espaço criado especialmente para vocês. 

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS


{Resenha} Promíscuo Ser de Partitura Finita - Cris Coelho


Olá leitores

Se preparem para a resenha de hoje, se você é um leitor de estômago forte, e ama leituras surpreendentes, sente-se! 

Páginas: 160
Editora: Pandorga
Classificação: 3,5/5 estrelas

Sinopse: Duas vidas entrelaçadas por um mesmo propósito. Um carma que é passado por diferentes gerações unindo duas mulheres em épocas distintas. De um lado, está Maria Scarlet, uma prostituta de um passado distante que, após apanhar muito da vida, consegue se estabelecer como dona de um bordel. Com o tempo, o bordel ganha fama e se torna referência na pacata Holanda de 1750, derivando a qualidade de seu nome para a rua a qual o estabelecimento funcionava: “Red Street”, atualmente conhecida como “Red Light”. Do outro lado, está Anna Lara, uma mulher frágil e atormentada pelas lacunas do seu sombrio passado. Com o suporte de Maria Scarlet, Anna Lara cria defesas emocionais por meio da energia sexual que recebe de sua protetora e se torna participante ativa e assídua de toda forma de desvio sexual, ao lado de seu parceiro de vida, Jota Jr. Em um enredo psicológico completamente envolvente, Anna Lara esbarra nas lacunas sexuais escondidas nas partituras não terminadas de um universo promíscuo e misterioso.




O livro começa com a personagem Anna Lara sofrendo um aborto em um centro umbandista... Por quê? Ela estava grávida de 4 meses e seu feto possuía deformações. O que arrebata completamente o leitor para uma imensa nuvem de dúvidas e perguntas sem respostas no começo. Realmente prende a nossa atenção.

Anna Lara é uma personagem jovem, casada com um judeu milionário viciado em sexo, chamado Jota Jr. Grávida de um filho com deformações, seu marido ordena (sim, ordena) que ela o aborte. Com isso, Anna acaba entrando em depressão e se questiona o que está fazendo com sua vida em um casamento como esse. 

O casamento de Jota e Anna é um tanto inusitado. Eles realizam várias formas de sexo diferentes e orgias dentro de seu casamento com outras pessoas. Seu marido, Jota, é extremamente dominador e controlador, impõe todas as suas vontades e espera que Anna as obedeça, e pelo que entendemos, de certa forma, ela gosta de ser tratada assim. Conforme a leitura vai fluindo, percebemos como a personagem, mesmo gostando, se sente consumida por tais eventos que acontecem a seguir.

E esse não é nem o foco principal da história. Anna Lara é acompanhada por uma mulher que só ela vê, desde muito nova. A prostituta Maria Scarlet. E então surgem as dúvidas: porque só a Anna à vê? Quem é essa mulher? O que ela tem haver com Anna? Só lendo-o poderemos ter essas perguntas respondidas. 

Recheado de cenas fortes, é uma leitura que te prende, e permite sentir as emoções e dores dos personagens, além, claro, da explicação de diversas religiões diferentes ao decorrer da leitura. 

Quem é apaixonado por literatura erótica acompanhada de um bom romance, esse é o livro certo. E aliás, terá continuação.




Por fim, gostaria de conhecer a opinião de vocês. Deixem seus comentários ou dúvidas sobre o livro. A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda!

Além disso, compartilhem com todos os seus amigos leitores, e vamos crescer nossa roda de leitura virtual, aqui, neste espaço criado especialmente para vocês. 

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS



{Resenha} Passarinho - Crystal Chan


Olá leitores!

Hoje no Leitores e suas manias, trago para vocês a resenha do livro Passarinho, da autora Crystal Chan, publicado pela Editora Intrínseca, que terminei ontem pela tarde.
Sabe aquele livro que você compra sem conhecer e sem nunca ter ouvido falar, porque achou a capa fofa e o título interessante? - sou dessas. Esse livro veio parar em minhas mãos por conta de uma promoção nas lojas Americanas há dois anos atrás. Sim, ele ficou parado por dois anos na minha estante. Não sei o que aconteceu que me fez lê-lo agora, assim do nada. Mas o li, e só posso dizer que a leitura me surpreendeu bastante.



Autora: Crystal Chan
Editora: Intrínseca
Páginas: 224
Classificação: 4/5 estrelas.

Sinopse: O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu. 

"Não gosto de chorar na frente das pessoas, porque isso revela os buracos que temos por dentro."





Passarinho é um livro que trata sobre perda, dor, amizade e luto. No entanto, achei uma leitura bem leve e rápida, mesmo se tratando de algo tão forte como a morte.

No dia do nascimento de Joia, seu irmão John, de apenas cinco anos, fugia para o que seria sua maior - e última - aventura. Enquanto sua mãe estava dando a luz a Joia, e seu  pai estava ocupado cuidando do jardim, John achou que seria a hora perfeita para voar. Um voo sem volta, e que mudou, drasticamente, toda a história de sua família. Principalmente a vida de sua irmã, que nunca chegou a conhece-lo. 

Seu avô o apelidou de Passarinho pois John acreditava possuir asas. Gostava de subir e saltar na maioria do tempo, e por isso, o apelido. O que seu avô não sabia, era que John REALMENTE acreditava ser um pássaro, e não saber desta, custou a vida de seu neto, levando-o a perder a fala com o trauma e a conviver com o silêncio. 


"(...) Se você entrega muito de si a alguém, rápido demais, essa pessoa pode simplesmente ir embora e levar tudo. E quando se trata de alguém como eu, que já não tenho muito de mim, bem, é preciso ter cuidado redobrado."
Página 12.


Doze anos depois, John parece mais vivo do que nunca em seu meio familiar. Seus pais parecem não notar, ou ao menos querem não se importar com os sentimentos de Joia. Ela é uma personagem forte e única, não aparentando ter apenas doze anos. A querida Joia procura refúgio e companhia naquilo que mais ama: geologia. Cava, investiga, estuda, conversa com pedras, cuida do jardim do pai, e acima de tudo, não desiste dos seus sonhos nem mesmo com sua mãe a colocando para baixo.

Joia transforma o local onde a vida de seu irmão terminou em um refúgio. É no penhasco que Joia pode ser ela mesma, com seus pensamentos, opiniões, dores, medos e lágrimas. O penhasco a conhece como ninguém, até mais que seus próprios pais.

"(...) Mas, na verdade, há lugares especiais em toda parte. Acho que um lugar pode ser especial simplesmente porque é - foi especial desde o início dos tempos e será assim até o fim, como o penhasco -, e outras vezes é especial por causa do que fazemos quando estamos lá."
Página 206. 

Com tudo isso, chega um menino misterioso a sua pequena cidade. E se não bastasse ser misterioso, ele se chama John. Será coincidência? Coincidência ou não, esse tal visitante misterioso que se apresenta como John, vem para desafiá-la, mostrá-la e até mesmo prová-la o quanto ela é forte quando sua única saída é ficar em silêncio. Uma amizade que se formou para descobrirem juntos a forma de quebrar a maldição que impede Joia de ter uma vida mais feliz em seu lar. Uma amizade que qualquer leitor desejaria para si.
Joia e John... como sua família desejava, mas o destino pode nos dar algo e tirar outro, e não há nada que possamos fazer. Nessa amizade, temos conversas sobre o céu, estrelas e o sonho de duas crianças que mesmo sendo tão novas, já carregam tanta dor. John deseja ser astronauta um dia, e se surpreende em como encontrou uma amiga tão inteligente como essa. Seus diálogos ensinam a Joia, de certa forma, a como aprender a lidar com seus sentimentos e a colocá-los para fora, pois guardar-los só a fariam sufocar a qualquer momento. E ela aprendeu.


"Quando algo que você ama é tomado de você, as palavras são inúteis. De que adianta as palavras se elas são vazias, impotentes ou falsas? Por que não ficar em silêncio até o último minuto da eternidade?"



Vi algumas resenhas criticando as conversas entre Joia e John, sendo como a parte cansativa da leitura. Comigo achei completamente o contrário, amei cada segredo, cada descoberta deles juntos, amei a maneira da autora descrever as conversas tão reais de duas crianças conversando. Ainda mais pelo assunto sempre se voltar para céu, estrelas e espaço.

Esse livro também trata sobre religião e miticismo, pois a família de Joia veio da Jamaica e carrega toda sua tradição para a nova cidade, acreditando em maldições e duppys, que não passam de espíritos maldosos que trazem azar para as famílias que ficam desprotegidas. Durante a leitura, a autora nos ensina como a família deve se proteger adequadamente. 

“(…) acho que as pessoas podem ter mais de uma camada, assim como a terra, estratos diferentes empilhados um sobre o outro. Se você cavar, pode descobrir outra camada em alguém. E às vezes essas camadas podem ser surpreendentes.”


Passarinho é um livro sincero e de suma simplicidade, revelando a dor através de uma criança. Livro de estréia da autora Crystal Chan.
Amei essa leitura, recomendo e farei releitura no próximo ano. Espero que vocês tenham a oportunidade de desfrutar dela qualquer dia!









Por fim, gostaria de conhecer a opinião de vocês. Deixem seus comentários ou dúvidas sobre o livro. A participação de cada um de vocês é muito importante e muito bem-vinda!


Além disso, compartilhem com todos os seus amigos leitores, e vamos crescer nossa roda de leitura virtual aqui neste espaço criado especialmente para vocês. 

E não se esqueça de SEGUIR O BLOG e nosso Instagram @LEITORESESUASMANIAS


- Juliana Avelino

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo