{Resenha} A Morte de Sarai - Na Companhia de Assassinos - Livro 1

Olá leitores do LSM! Hoje a resenha é do livro de mesma autoria de "Entre o Agora e o Nunca" e "Entre o Agora e o Sempre". Sim, a famosa história de Andrew & Camryn da belíssima escritora  J.A. Redmerski! 
Dessa vez, ela traz uma história de paixão e sobrevivência, com personagens fortes, ousados e sensuais. Preparados!?


Título: A Morte de Sarai - Na Companhia de Assassinos #1

Autor(a): J. A. Redmerski 

Editora: Suma de Letras

Páginas: 255

Sinopse: Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte.
Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo.
No primeiro volume da série "Na Companhia de Assassinos", "A morte de Sarai", quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.




"Eu tenho medo de tudo. Do que o amanhã vai trazer e de não estar viva para viver. Tenho medo que Javier ou qualquer um entre por essa porta e me mate enquanto eu durmo. Tenho medo de nunca levar uma vida normal. Nem sei mais como é ser normal."



Em "A morte de Sarai", temos um Thriller de tirar o folego com uma boa dose de romance e drama. Vemos como a J. A. Redmerski tem um imenso talento para nos fazer imergir em suas histórias e personagens.

Sarai está aprisionada à nove anos e sonha com sua liberdade, mesmo sabendo que suas chances de um dia sair dali são mínimas. Até que num dia descobre que Javier está fazendo negócios com um assassino que é americano, ela não pensa duas vezes e a única coisa que está em sua cabeça agora é fugir.
Victor é nada mais, nada menos que um assassino de aluguel, frio, calculista e que aparenta não ter sentimentos nenhum.
Sarai ver sua grande chance de fuga e convida sua amiga Lydia para ir com ela, mas a mesma recusa por medo. Com uma arma guardada ela vai usar durante sua fuga até o carro de Victor.
Ela decidi arriscar tudo o que tem – sua própria vida, na verdade – para se esconder no carro dele e pedir ajuda. O problema é que Victor não parece se intimidar com suas ameaças nem se comover com sua história de cativeiro, tornando assim o plano de Sarai mais complicado ainda.
O que será que vai mudar na vida de Sarai agora que só lhe resta acompanhar um assassino de aluguel!?

"Acho que agora sei como é quando uma pessoa passou metade da vida na prisão e é solta no mundo de novo. Ela não sabe o que fazer consigo mesma, não sabe como voltar a se inserir na sociedade. Fica o tempo todo olhando por cima do ombro. Não consegue acordar mais tarde do que cinco da manhã, nem acreditar que pode escolher o que comer e quando comer. Violência, escuridão e confinamento fazem parte dela a tal ponto que metade do seu ser nunca aprende outra forma de viver."



Com muitas reviravoltas e personagens incríveis a autora consegue nos fazer ter um misto de sentimentos. Faz você sentir que está ali bem do lado da Sarai ou do Victor o tempo todo. Não é como assistir a uma série ou um filme, é como estar lá mesmo. Cada situação, cada momento de tensão e desespero, você sente como se estivesse lá. E na minha opinião isso é uma das razões para os leitores, assim como eu, não largar o livro até que termine tudo (claro para quem gosta de livros desse gênero) mas, até com outros, isso é um fator importante.
O livro é escrito em primeira pessoa com capítulos alternados entre Sarai e Victor. Uma escrita muito mais amadurecida e uma protagonista sem mimimis insuportáveis (só o normal para quem viveu o que ela viveu, claro), porém Sarai se mostrou uma pessoa forte e determinada. A protagonista amadureceu durante a história e acompanhar isso de perto, entender cada processo foi muito legal. E Victor também mostrou um pouquinho de seu outro lado, o "humano".
Gostei muito de ver esse "outro lado" da autora trazendo um livro com um tema mais forte e não apenas o romance e o drama como em "Entre o Agora e o Nunca" e "Entre o Agora e o Sempre".
Recomendo para quem curte uma história profunda com um thriller, romance obscuro, um pouco de drama e melhor ainda, totalmente surpreendente.

PS: Em breve resenha do segundo e do terceiro livro da série!

 Sobre a Série:


A Morte de Sarai é o primeiro volume da série “In the Company of Killers” ("Na Companhia de Assassinos"), composta pelos livros: A Morte de Sarai; O Retorno de Izabel; O Cisne e o Chacal; Seeds Of Iniquity e The Black Wolf.


Beijos e até a próxima!
- Lilia

Especial | Dia dos Professores


Olá leitores!

Hoje é um dia muito importante para mim. Como estudante de Pedagogia do período, meu grande sonho é me formar e trabalhar nessa área tão bela e de extrema importância social, em que o um ser humano dá a sua vida pela formação de outro ser humano.

Imagem relacionada

Dia 15 de Outubro é o Dia do Professor, e para celebrar esse dia da melhor forma (literária) possível, escolhi cinco professores da literatura e das telas do cinema que nos ensinaram, cativaram e apaixonaram tanto.


Os escolhidos para homenagear nossos maravilhosos professores foram:

1- Srta. Honey (Matilda) - Quem não conhece e é apaixonado pela Matilda, não é? Que mesmo indo para um colégio com uma diretora tão perversa, se depara com uma jovem tão linda e doce, disposta a ajudá-la de todas as formas.

2- Alvo Dumbledore (Harry Potter) - Não há como entrar no mundo literário e não aprender alguma lição com esse professor e diretor tão espetacular e grandioso. Tão rico em ensinamentos, que tantos fãs guardam em seus corações até hoje. 

3- Prof. Girafales (Chaves) - Que homem incrível, e que baita cavalheiro. Sua mania quase imperceptível de corrigir seus alunos a falar de maneira correta até fora de sala de aula, sua amizade, companheirismo e carinho por cada aluno fora de quatro paredes. Aquela aula de dar inveja a qualquer professor de hoje, SQN! tátátátátá!


4- Quíron (Percy Jackson) - Um professor de mitologia, que se torna mentor de Percy no acampamento meio-sangue.

5- Prof. Raimundo (Escolinha do prof. Raimundo) - Mesmo tendo um salário óóóóó, Raimundo é um professor que merecia um aumento por ter os alunos que deixariam qualquer um biruta!






Mensagem de obrigado ao professor

Obrigado por fazerem do aprendizado não um trabalho, mas um contentamento. Por fazerem com que nos sentíssemos pessoas de valor. Por nos ajudarem a descobrir o que fazer de melhor e, assim, fazê-lo cada vez melhor.
Obrigado por afastarem o medo das coisas que pudéssemos não compreender, levando-nos, por fim, a compreendê-las… Por resolverem o que achávamos complicados… Por serem pessoas dignas de nossa total confiança e a quem podemos recorrer quando a vida se mostrar difícil… Obrigado por nos convencerem de que éramos melhores do que suspeitávamos.











Parabéns à todos os heróis da educação! 

{Entrevista} Escritor Ivan Bittencourt Jr

Olá leitores! Tudo bem?

Hoje no Leitores e suas manias, daremos continuidade a série de entrevistas com autores nacionais tão prestigiados nessa última edição da Bienal do Livro Rio em 2017.

 É um imenso prazer em anunciar mais essa entrevista aqui no blog, assim como foi com todas as outras, pois, como leitora, ter esse contato tão direto e imediato com as pessoas responsáveis pelas histórias que li ou que me interesso em conhecer é muito especial e gratificante. Obrigada a cada um de vocês, autores e escritores, de verdade.
 E hoje, é a vez de um escritor que conheci pelo Instagram. Quem é ele? Ivan Bittencourt Jr. Em 2015 lançou pela Chiado Editora o seu primeiro livro, Pés Descalços, e em 2016 o segundo livro “Hey, Panda, Vamos fugir?” que em 2017 ganhou a esperada continuação, com o livro “Hey, Panda, eu ainda te amo”.




Vamos conhecê-lo melhor? 😉



1- Quero primeiramente agradecer sua disponibilidade em aceitar participar dessa pequena entrevista. E para começar, conte-nos um pouco sobre você.
Eu sou o Ivan Bittencourt Jr, sou gaúcho, tenho 27 anos e moro em Guaíba/RS, uma cidade que fica de frente pra Porto Alegre. Nunca sonhei em ser escritor, mas sempre fui um cara muito observador e com isso foram surgindo algumas pequenas frases, que hoje se tornaram livros. Sou introvertido, apaixonado por séries como Friends, Eu, a patroa e as crianças, House of Cards, This is Us e The Blacklist, principalmente pelas tramas familiares que mostram. Meu gosto pela leitura começou um pouco tarde, mas meus livros preferidos estão entre os cristãos e alguns romances, além da poesia de Pablo Neruda, gosto dos livros do Jonh Green, Moacyr Scliar, Gabriel Garcia Marquez, Max Lucado e Joyce Meyer.


2- Muitos quando crianças brincavam de médicos, professores, veterinários, entre outros. Ao crescerem ingressaram em uma dessas profissões ou em similares. E você, como descobriu que queria ser tornar um escritor(a)?
Foi após alguns fatos na minha vida, que me puseram a pensar no quanto a vida é rápida e passageira e no quanto a gente só tem “o hoje”. Depois desses acontecimentos, comecei a escrever algumas pequenas frases nas redes sociais, e meus amigos ficaram me incentivando a escrever um livro, e assim criei o gosto por juntas histórias que incentivem meus leitores a aproveitarem a simplicidade da felicidade.


3- O que levou e o continua te levando a se inspirar na criação de uma nova história?
Justamente isso, levar os meus leitores a se sentirem dentro da história e com isso promover uma certa reflexão sobre suas próprias vidas. Eu me inspiro muito em observar o que acontece ao meu redor, e em como eu posso transformar isso num aprendizado para os outros.


4- Como se sentiu quando viu que seu sonho de publicar um livro se realizou?
Olha, é literalmente uma coisa de fazer a gente chorar, talvez como ter um filho. Mas a coisa que mais me emociona ainda são os testemunhos de quem leu os livros e mudou alguma coisa em si ou em suas vidas.



5- Como surgiu a ideia de criar seu último livro? E seus personagens, você costuma cria-los do zero ou prefere se inspirar em alguém?
Todas as minhas histórias tem um pouco de imaginação, observação e inspiração. A gente leva um pouco de cada um que passa pela gente para os personagens. A ideia surgiu em falar um pouco mais de como é a vida de um introvertido, e disso eu entendo...rsrsrs... E depois a história foi se agigantando pra outros temas que podem ajudar os meus leitores no dia a dia através da leitura e da reflexão sobre.


6- Tem muitos projetos para o futuro?

Sim, no momento tenho quatro livros no papel e na cabeça e não vou sossegar até colocar eles nas prateleiras.


7- O que você sente em saber que a literatura nacional tem avançado e conquistado um lugar no coração dos brasileiros?
Eu fico muito feliz e realizado. Temos ótimos escritores, lidos e traduzidos para outros países. A literatura estrangeira é boa? Sim, ela também é boa, mas a brasileira tem o poder de fazer a gente se sentir um pouco dentro da história por tratar com mais peculiaridade dos nossos próprios temas e cultura.


8- Deixe uma mensagem para seus leitores.
Não deixe pra amanhã a felicidade que você possa viver hoje.






Infelizmente não li os seus livros ainda, mas tenho certeza que irão falar com todos àqueles que amam tanto esse estilo de escrita e gênero literário, assim como eu
Já os adicionei na minha conta do Skoob hahaha

Vou deixar abaixo as sinopses de cada um para que vocês possam conhecer melhor. =)

Pés DescalçosSinopse: Leonardo, com seus botões da camisa pólo, nos leva por uma aventura através de suas conclusões e pensamentos sobre a vida. Ele saiu de sua cidadezinha do interior para estudar na capital e lá encontrou muito mais do que grandes filósofos em leituras infidas, ele encontrou o verdadeiro e desejado amor: o amor poético!
Naquela cidade de grandes luzes e enormes prédio encontra Ana, Julia e Bernardo, uma família que necessita descalçar-se de toda a tecnologia, orgulho, tristezas e desesperanças que tiram a alegria de viver.
Entre esses encontros e desencontros durante o caos alegre que toda uma geração gritou nos quatro cantos do país, o momento mais recente que marcará nossa história, quando todos foram para a rua descalços de tudo que os separavam para: unindo-se por uma mesma causa lutar por mudanças em uma sociedade corrupta e egoísta; Leonardo vai gritando junto e muito mais que isso ele vai falando sobre fé, esperança, música e amor.
O gigante acordou, o amor despertou!



Hey, Panda, vamos fugir?Sinopse: Eu sei que nem tudo é eterno, mas acho que deveria né? Pelo menos os romances de verão. Hey, Panda, vamos fugir? pode ser a história de amor mais rápida que você vai ler, mas tenho a certeza que irá se sentir dentro dessa história tão atual quanto ao nosso mundo diário de conectividade-ultra-revolucionária-super-virtualmente-instantânea. O amor não segue regras e não é igual pra todo mundo. Nós todos temos os nossos problemas internos, aceitar ser ajudado pelo amor é sempre a melhor escolha. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém.



Hey, Panda, eu ainda te amoSinopse: Eu sei que nem todo o amor é eterno, mas o que a gente aprende com eles é.
Nem todos podem ver quem a gente é realmente por dentro, nem uma maquina de raios-x.
Hey, Panda, eu ainda te amo é a continuação da história de amor mais rápida que você já leu, mas é certo que voltará a se sentir dentro dessa história tão atual sobre romances que vão e vem, sobre jovens normais que tem problemas normais, e TAMBÉM PROBLEMAS MALUCOS QUE SURGIRAM COM UM MUNDO ENTRANDO EM EXTINÇÃO.
Em alguns momentos a gente se sente como uma bomba prestes a explodir com tantas dúvidas, medos e ansiedade sobre tudo o que está acontecendo a nossa volta. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, apenas de tudo o que nos afasta do maior amor de todos.




Eu espero, imensamente, que vocês tenham admirado o trabalho do Ivan, assim como eu. Claro que logo mais estarei lendo seus livros para trazer a resenha deles aqui, e podem aguardar que não irá demorar, quando gosto de um livro eu não demoro para lê-lo de qualquer forma. 


Obrigada mais uma vez, Ivan, pelo carinho e disponibilidade, sabemos o quanto a vida de um autor fica corrida antes, durante e após uma Bienal do Livro. Muito obrigada e muito sucesso para você. Ainda mais!

  • Por fim, gostaria de conhecer sua opinião, saber o que você achou. Compartilhe com todos os seus amigos. Deixe seus comentários ou dúvidas, sua participação é muito bem-vinda aqui! 

Fiquem com Deus, beijos



- Juliana

{Crítica} Chris Brown: Welcome To My Life

Olá leitores!!

Hoje no Leitores e suas manias, eu venho falar deste documentário disponibilizado pela Netflix ontem, dia 7 de outubro, e que me deixou muito apreensiva e curiosa quanto ao que seria falado e esclarecido nele.

Bom... Atualmente tenho 21 anos, mas entre meus 14 e 17 anos (a fase em que todos escolhem um ídolo para seguir), eis que entrei no mundo do Hip Hop e do R&B e me deparei com um cantor novo no mercado, Christopher Maurice Brown, mas que ficou mundialmente conhecido em 2005 como Chris Brown (Breezy).

Resultado de imagem para chris brown welcome to my life
Este documentário convincente ultrapassa os holofotes e passou as manchetes que levaram a atenção para dar a Chris Brown, o superstar do pop, a chance de contar sua própria história. Novas entrevistas com o fenômeno internacional revelam respostas há muito aguardadas sobre sua paixão por fazer música, seus relacionamentos tumultuados e muito divulgados e as armadilhas da vinda da idade no olho do público. Também incluiu novas cenas de concertos, acesso por bastidores e entrevistas especiais de Usher, Jennifer Lopez, DJ Khaled, Mary J. Blige, Mike Tyson, Rita Ora, Jamie Foxx, Terrence Jenkins, Tyga e outros.



Foram anos de músicas chicletes, clipes lançados, coreografias fantásticas e muito shows pelo mundo, inclusive aqui no Brasil (infelizmente não pude ir). Tudo que um jovem cantor sempre sonhou: fama, dinheiro, mulheres, etc. Mas o que acontece quando uma pessoa tão jovem ganha o mundo em suas mãos? Chris é um exemplo disso. Entusiasmo, euforia, nada que pudesse parar um jovem de 14/16 anos no auge de sua carreira... Até aquele dia. O dia em que o mundo parou, em choque, com o ocorrido entre Chris Brown e Rihanna...

AGRESSÃO DOMÉSTICA

Como fã, meu mundo parou. Quando escolhemos um "ídolo", desejamos que ele seja um modelo de inspiração, mas naquele dia, eu me vi diante de uma situação completamente sem volta, e só sabia pensar "o que ele fez?!". Foram seis anos de ódio e muita revolta da minha (de todos!) parte, mas sempre queria estar dentro de tudo que acontecia com Chris Brown, como um jeito de vê-lo pagar pelo que fez. E vi. Não vou mentir que, na época, desejava que ele tivesse sofrido mais, no entanto, com este documentário, pude perceber o quanto ele (por trás das câmeras) sofreu internamente pelo que fez e pagou com serviços comunitários, prisão condicional, terapias e clínicas de reabilitação.



"A cadeia abriu meus olhos."


Desde o começo me coloquei no lugar da cantora Rihanna. A dor, o desespero, o desamparo, e claro, a juventude. Imaginei os sentimentos que irradiaram a sua mente, toda a culpa, o medo, a fragilidade, e, princialmente, a vergonha. O quão duro seria estar no seu lugar naquele momento, e o quanto deve ser duro se lembrar disso hoje.

Nesse documentário, somos apresentados a vida, à família, ao caminho de Brown até a fama, aos palcos, às turnês, ao namoro com Rihanna, à agressão, aos processos, pertubações, brigas, inimizades, afastamento dos palcos, retrocessos em algumas áreas de sua vida, entre outras coisas que nos são reveladas como nunca antes, nos mostrando os "monstros" escondidos na alma de um rapaz tão jovem mais que manchou seu nome em prol da euforia, das bebidas, do amor e do momento.

Tudo é exposto, desde conversas e momentos antes da agressão, como durante e depois. Pensamentos e atitudes que o levou a fazer o que fez. Para àqueles que gostam de conhecer a outra parte da história e tentar entender, mesmo sem aceitar ou perdoar, eu recomendo muito que assista e aprecie como uma obra de superação e motivação contra o suicídio. Não precisamos ter espancado ou matado alguém para enfrentar um "monstro" em nossa vidas. Temos problemas, e precisamos aprender a vencê-los e conviver com eles, mesmo que isso custe ser lembrado todos os dias o que você cometeu. Como é com Brown até hoje.



"Muitas vezes temos de nos olhar no espelho da vida e decidir: gostamos de quem vemos aqui?"


Temos a presença de celebridades ilustres e grandiosas, como Usher, Rita Ora, Mike Tyson, Dj Kaled e Jennifer Lopez. Todos nos contando suas lembranças, parcerias, momentos de apreensão e de ajuda que prestaram e prestam até hoje para Chris, uma pessoa que tentou (de formas erradas) sair do fundo do poço em que se encontrou. 

Temos pedaços de shows de algumas turnês importantes, fotos de infância, relatos sobre seu pai (que para mim, como fã, foi esclarecedor), a situação de sua mãe diante do escândalo e em como ela se tornou e continua sendo, seu porto seguro.



Sete anos se passaram, e Chris, agora, se descobriu como pai. Uma surpresa e tanto em meio ao caos dos últimos sete anos em sua vida. Mas que chegou para lhe trazer muita esperança. Diante da depressão profunda que passou durante três meses, e das inúmeras vontades de tirar a própria vida, e acabar com tudo que construiu e destruiu tão rapidamente, Brown recebe a notícia de que tinha uma filha, com nove meses, quando ainda tinha um relacionamento, na época, com karrueche. O relacionamento veio ao fim, porém, sua filha estava aqui para lhe mostrar a vida de outra maneira e que ainda tinha muito o que ser vivido (e aprender).


"Somos humanos e todos cometemos erros.
E se Deus tem misericórdia, porque não podemos ter uns com os outros?"


Hoje, Chris Brown deseja com todas as suas forças ser um bom pai. Continuar aprendendo com seus erros e nunca mais pensar em desistir: por ela, Royalty Brown. Decidiu ser um bom artista. Escolheu não se meter em mais encrencas (amém). Decidiu tentar, mas confessou que é humano e está sujeito a falhar novamente, mas concluiu que isto o está tornando uma lenda. 


"Meu legado é baseado nas minhas escolhas, certo?"


  • Nota: ✯✯✯✯ 5/5
  • Recomendo paras àqueles que já foram fãs um dia (assim como eu), que querem respontas ou simplesmente por sentir curiosidade. Mas caso seja para cometer críticas e especulações, sugiro que não perca seu tempo. É algo particular, é a vida de uma pessoa, mesmo que esta seja um cantor famoso que cometeu uma enorme atrocidade à outro ser humano. Que possamos assistir com cautela e respeito.
  • Por fim, gostaria de conhecer sua opinião. Deixe seus comentários ou dúvidas, sua participação é muito bem-vinda aqui! 

"Se já houve uma dúvida em sua mente de que Chris Brown estava acabado, eu não apostaria nisso."


Plataforma de Leitura/Escrita - Wattpad

Olá leitores do LSM! Hoje vamos falar sobre o Wattpad. Quem nunca ouviu falar, vai ficar sabendo hoje! =P

Bom gente, o Wattpad é uma plataforma que permite o compartilhamento de histórias, mesmo se você for um amador ou um profissional. Os livros que estão disponíveis, são aqueles que os escritores/usuários disponibilizam para o público. Pode ser usado por meio de seu lugar no site, por meio de um computador ou pelo aplicativo no celular (iOS, Android ou Windows Phone). O conteúdo inclui obras tanto de autores desconhecidos como conhecidos.



Então se você for um leitor(a) que não se importa em ler só livros físicos e nem por onde está lendo, que só quer alimentar a sua sede pela leitura (tipo eu! rs)pode baixar agora o app no seu smartphone sem medo de arrependimento ou usar pelo PC mesmo!



Ou se você é escritor(a) e tem um original guardado ou está começando nessa aventura que é a escrita, mas no entanto, nunca soube como publicar, sim, o Wattpad é uma boa alternativa. Você pode publicar o seu livro todo de uma vez, ou publicar os capítulos semanalmente, diariamente, mensalmente... Você pode escolher como quiser! A plataforma contabiliza o número de leituras e ainda permite a interação com os leitores ao comentarem e votarem nos seus textos, então o feedback é instantâneo. Muito legal! 





E mais, anualmente o Wattpad organiza o The Wattys, um concurso, uma espécie de Óscar Literário, Olha que incrível! Você já imaginou ter o seu livro vencedor em alguma categoria em uma das edições? Já pode ir imaginando porque não é impossível já que é bem organizado por níveis diferentes, para proporcionar maiores chances de cada nível de escritor ganhar. Os concursos são abertos a qualquer pessoa que tenha uma história publicada no Wattpad.



Dentro do Wattpad eu sou leitora, ainda não me aventurei em escrever meus textos lá, mas conheço pessoas que estão começando e gostando muito. Eu utilizo pelo celular e desde quando fiz meu cadastro nunca me veio nenhuma vontade de desinstalar o app. Por falta de tempo, deixo para ler mais à noite antes de dormir.



Recomendo a todos essa plataforma, lá conheci novos leitores e escritores extraordinários, todos com grande talento para contar histórias. Alguns escritores que até começaram publicando seus livros no app e agora já possuem o livro físico nas livrarias. Isso não é demais!?



Se você gosta de conhecer novos leitores, escritores e ótimas histórias, teste utilizar o Wattpad por uma semana ou alguns dias, acredito eu que você vai amar! Depois venha me contar aqui nos comentários sua opinião e compartilhe!





Beijos e até a próxima!
- Lilia

{Resenha} A Garota das Sapatilhas Brancas

Oi pessoas! Tudo bem?

Hoje no LSM, trago para vocês a resenha do spin-off de O Garoto do Cachecol Vermelho, que nada mais é, que uma obra ou história derivada de uma obra já existente. Então se você ainda não leu O Garoto do Cachecol Vermelho, clique aqui para conferir a resenha dele aqui mesmo no blog que foi ao ar essa semana, para que você possa compreender a resenha de hoje. 


Sinopse: Ele foi o farol que a salvou da escuridão. Ela devolveu as cores ao mundo dele. Da mesma autora de O garoto do cachecol vermelho
Daniel Lobos vive a vida plenamente. Dono de um coração enorme, o jovem divide seu tempo entre duas paixões: a música e as causas sociais. Até que seu caminho cruza o de Melissa, uma bailarina preconceituosa e mesquinha, que põe à prova aquilo em que ele mais acredita: que todo mundo merece uma segunda chance.
Este romance mostra, através das lembranças de diversos personagens já conhecidos em O garoto do cachecol vermelho e amados pelo leitor, como as nossas decisões podem afetar o nosso destino. 
Respire fundo e venha descobrir o que levou Daniel a ter tanta fé em Melissa, quando ninguém mais acreditava nela. Toda história tem dois lados, e agora é a vez de conhecer a do garoto do cachecol vermelho.
Ficção / Literatura Brasileira / Romance




Em A Garota das Sapatilhas Brancas, da autora Ana Beatriz Brandão, mergulharemos nas lembranças, alegrias e sofrimentos dos personagens que tanto amamos em O Garoto do Cachecol Vermelho. 

Desta vez veremos as coisas de outra forma, de outro ponto de vista. Através dos olhos do nosso vândalo preferido, Daniel Oliveira Lobos.


"Mas tem uma coisa que você não pode negar de jeito nenhum, porque já foi provada e comprovada - e a prova se repete todo dia, mas nós cometemos o grande erro de esquecer: O céu não é só azul. E as pessoas não são só o que parecem ser."


Veremos através das páginas, a vida tão "misteriosa" de Daniel sendo revelada, os sentimentos e pensamentos tão ocultos na obra principal, e que agora, estão expostos, para todos àqueles que aprenderam a amar esse personagem tão humano que o torna real.


"Sempre em frente, sem nunca olhar para trás. Tínhamos que seguir juntos, independentemente dos nossos problemas, porque o tempo cura tudo, desde que vão vivamos em função do passado ou das coisas ruins. Se nos concentrarmos no caminho que temos a percorrer, nunca deixaremos de avançar para o final da nossa estrada infinita, esperando que, um dia, tudo o que fizermos seja recompensado."


Encontramos todas as respostas para as decisões que Daniel tomou em sua vida e em como isso o afetou de alguma forma. Assim como o acordo que ele fez com Melissa, e tantos desejos e sonhos ocultos até então. 

Daniel, assim como seu pai, é portador de ELA, Esclerose Lateral Amiotrófica, uma doença até então, sem cura.  Mas nem por isso nosso vândalo se permite parar de sonhar, pelo contrário, eles nos ensina a como vencer nossas dores através de suas palavas, colorindo nossas vidas com seu modo de pensar e agir. 






Minha experiência com esse livro vai além de palavras. Ana conseguiu tocar em assuntos como ELA, estupro, agressão, morte, acidentes, relacionamento familiar, homossexualismo, entre outros. Mesmo que você não tenha passado por nada disso, Ana te faz refletir e se imaginar nessas situações no lugar de cada personagem. Algo que me apaixonou. Você se coloca no lugar das pessoas que precisam de apoio e atenção, vê o lado do seu próximo, sente mais vontade de estar perto e entendê-los. Uma ótima leitura para esse setembro amarelo que se passou, mas que devemos sempre estar em alerta caso um amigo ou parente precise de ajuda, não importa o mês ou o dia. Recomendo bastante.

Outro ponto importantíssimo, é a delicadeza da autora em nos mostrar o quão trágico e amedrontador é agir (e viver) com a ideia de ser ou ter algum próximo que seja portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA). Eu nunca havia conhecido essa doença assim, tão de perto e o quanto ela é devastadora. As causas sociais feitas pelo personagem Daniel, nos instiga a querer abraçar o mundo, levando amor àqueles que tanto precisam mas que muitas vezes, já perderam as esperanças. 

Um tema forte porém preciso! Vamos ver o mundo com mais cores. Vamos distribuir perdão. Vamos amar verdadeiramente. Vamos agradecer por tudo... E se agora, nesse instante, fosse seu último segundo de vida?!


"Ele quis nos ensinar a ter esperança no próximo, e sabia que todos merecemos uma chance."


Autografei meus exemplares na Bienal do Livro Rio ♥

Um acordo feito não só para mudar a Melissa, mas um acordo para mudar eu e você!

  • NOTA: ✯✯✯✯ (4/5)
  • Na compra deste livro você estará contribuindo para o Instituto Paulo Gontijo e a ARELA - RS


Juliana.

{Entrevista} Autora/Escritora Frini Georgakopoulos



Oi leitores, tudo bem? Hoje no Leitores e Suas Manias, daremos continuidade ao projeto “Entrevistando Autores Nacionais”, com a participação dela, a incrível, a mais bela, a melhor apresentadora dos mega eventos literários... Claro que estou falando dela, Frini Georgakopoulos! =D

Nem acredito que essa linda topou essa humildade apresentação que estou disponibilizando para vocês conhecerem um pouco mais sobre a vida e o trabalho desses autores tão talentosos que a literatura nacional tem nos apresentado. É um grande prazer

Frini tem seu primeiro livro lançado e já é um tremendo sucesso! Vou deixar a sinopse para vocês poderem conhecer um pouco mais: 


Sinopse: 

Um livro para fã nenhum botar defeito!

Fã que é fã adora conversar, discutir, interagir. Mas nem sempre temos por perto um amigo tão fanático quanto a gente para desabafar. Foi pensando nisso que Frini Georgakopoulos, uma fã de carteirinha, escreveu este livro: um manual de sobrevivência voltado para quem é apaixonado por livros, filmes, séries de TV…
Com uma linguagem rápida e divertida, Sou fã! E agora? é uma mistura de artigos breves e atividades interativas que convidam a refletir sobre os motivos para curtirmos tanto as histórias, além de ajudar a descobrir o que fazer com todo esse amor: criar seu próprio cosplay, escrever uma fanfic, organizar um evento, começar um blog ou canal e muito mais!



Literatura Brasileira




1-    Quero primeiramente agradecer sua disponibilidade em aceitar participar dessa pequena entrevista. E para começar, conte-nos um pouco sobre você.

Obrigada pelo interesse e pelo carinho!
Bem, meu nome é Frini Georgakopoulos, sou formada em jornalismo e artes cênicas. Já trabalhei muito com jornalismo diário, mas estou atuando há mais de uma década em jornalismo empresarial. Paralelamente, atuo no mercado editorial com organização e apresentação de eventos, curadoria, palestras e consultoria.
Tenho alguns contos publicados no Wattpad e na Amazon, entre eles “Bem aqui”, que ficou entre os 20 contos ganhadores do concurso Brasil em Prosa (realizado pela Amazon, Samsung e O Globo), publiquei um artigo na versão em e-book da obra “O Livro Delas”, pela editora Rocco e o meu primeiro livro – “Sou fã! E agora?” - foi publicado pela Editora Seguinte. O meu próximo livro está vindo aí! Sairá pela Galera Record e é uma colaboração com os autores Raphael Montes, Raphael Draccon e Carolina Munhóz, recontando histórias de terror.
Fora isso, sou curadora e apresentadora do Clube do Livro Saraiva, colunista literária da Rádio Roquette Pinto, sou casada, louca por seriados, livros, Disney, Halloween, viajar e muito mais!  

2-     Muitos quando crianças brincavam de médicos, professores, veterinários, entre outros. Ao crescerem ingressaram em uma dessas profissões ou em similares. E você, como descobriu que queria ser tornar um escritor(a)?
Comecei a me tornar uma leitora por volta dos 15 anos. Antes disso, detestava ler. Escrevi bons textos na escola, mas fui para o lado mais jornalístico na faculdade. Depois de Harry Potter, entrei no mundo das fanfics (AMO!) e descobri que curtia criar personagens e histórias. Mas a vida ainda não tinha me mostrado esse caminho! Aos poucos, fui aprimorando minhas ideias, minhas vontades e entendi que tudo isso transbordaria em palavras, eu querendo ou não. Então me permiti fazer isso e essa decisão mudou a minha vida. Aprendi muito com essa experiência e não só sobre o ofício da escrita, mas sobre quando parar, quando insistir e como equilibrar ambos. Em suma, não descobri que queria ser escritora. A escrita me perseguiu e me conquistou.

3-    O que levou e o continua te levando a se inspirar na criação de uma nova história?
A vontade de explorar o “e se ....”. Comunicação está no meu sangue e expresso isso por meio de palestras, eventos, opinião ou por meio de histórias criadas. Se as minhas palavras podem ajudar, divertir, emocionar ou tocar de qualquer forma positiva o leitor, é meu dever continuar a escrever.

4-    Como se sentiu quando viu que seu sonho de publicar um livro se realizou?
Como se uma porta finalmente tivesse se aberto e estava a minha espera. Era um sonho, mas foi conquistado com muito, mas muito trabalho mesmo. E que passou a puxar mais trabalho e mais desafios. Até hoje, ver meu livro nas estantes das livrarias me deixa emocionada, mas também me motiva a escrever o próximo, e o próximo ...

5-    Como surgiu a ideia de criar seu livro? E seus personagens, você costuma criá-los do zero ou prefere se inspirar em alguém?
A ideia do meu livro surgiu após eu ler “Uma página de cada vez”. Achei o máximo como poucas palavras e uma página em branco me impactaram de uma forma tão forte. E eu queria criar isso no leitor. Mas sobre o que eu poderia falar? Sobre o que eu estudo e entendo: fã. Então criei um projeto, corri atrás e deu tudo certo. 

Já os meus personagens fictícios geralmente surgem do nada. (risos). Geralmente aparecem quando estou apaixonada por alguma música. Às vezes, a letra me faz criar uma história toda e BOOM! Eles chegam chegando. Mas às vezes eles rolam no meio da escrita. É meio esquizofrênico. (risos).

6-    Tem muitos projetos para o futuro?
MUITOS!!!! AHAHAHAHAHAH!

7-    O que você sente em saber que a literatura nacional tem avançado e conquistado um lugar no coração dos leitores?
Acho excelente que estamos conseguindo quebrar esse “pré-conceito” de que só o livro de autor lá de fora presta. O essencial é o leitor ter senso crítico, mas ele só se desenvolve com prática e essa só chega lendo muito. Então quanto mais literatura nacional consumirmos, melhor ela tende a ficar. 

8-    Deixe uma mensagem para seus leitores.
Muito obrigada por todo o carinho e por estarem curtindo o meu “Sou fã! E agora?”! Espero vê-los na Bienal e em eventos futuros ou pelo cana lwww.youtube.com/soufaeagora. Nem sempre todos vão entender a nossa jornada e tudo bem, porque ela é nossa e não dos outros. Não deixem que outras pessoas façam pouco caso dos seus sonhos. Só você pode conquistá-los. Continuem lendo sempre e sejam felizes!




Consegui minha fotinho com essa linda na Bienal do Livro Rio em 2015!
Nos encontramos enquanto ela saía do estande da Editora Valentina.
Agora em 2017, infelizmente não a encontrei, e perdi a chance de atualizar nossa foto. Que aliais, assumi meus cachos hahaha ♥

Essa foi minha experiência com essa autora linda e graciosa, cheia de histórias para nos contar. Que vocês tenham gostado de conhecê-la melhor e se permitam conhecer mais sobre seu livro e seus eventos literários que são de tremer a base! HAHA

Fiquem com Deus e até a próxima, com entrevista fresquinha para vocês! beijos


Juliana.


© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo