Guia de sobrevivência: Bienal do Livro Rio

Yaaaaaaaah! Tá chegando a Disneylândia de todo leitor ❤️ Faltam 2 diaaaaaaas ❤️

Resultado de imagem para bienal do livro

Entre os dias 31 de Agosto a 10 de setembro, acontece o maior evento literário e mais aguardado por todos os amantes da leitura. Mas para aproveitar cada minuto dessa aventura, não podemos esquecer de algumas regrinhas básicas de sobrevivência. Por isso vou listar aqui cinco dicas para você aproveitar ao máximo a Bienal do Livro Rio 2017 :D


2- Hospedagem - Se você não é do Rio precisa se organizar antecipadamente. Pesquise as rotas que você irá percorrer do aeroporto até o Rio Centro, e de lá até o hotel. Assim, você poderá administrar seu tempo e se organizar para acompanhar toda a programação que a Bienal disponibiliza em cada dia.   

3- Compras - Bagagem é o seu melhor e pior amigo na Bienal. Se você estiver pensando em comprar milhares de livros, o ideal é que você opine por mochilas de rodinhas. O local é bem grande, e até o final do evento ficar carregando quilos e mais quilos de livros nas costas ninguém merece - e aguenta.

4- Roupa - Sua vestimenta precisa ser adequada ao local, tanto para seu lazer quanto para seu aproveitamento durante todo o dia que você escolheu. O que eu acho super bacana é o uso de tênis. Pois na hora de correr para as filas de autógrafos e ficar caminhando por todos os estandes, você não correrá o risco de cair ou de tropeçar usando salto alto ou sapatos muito apertados. Sua roupa pode ser calça, short e macacão, mas o que eu não recomendo são vestidos e saias. Na hora do cansaço e das grandes filas, você pode sentir vontade de se sentar no chão e não poderá se sentir a vontade usando uma roupa justa e curta.

5- Planejamento - E a última dica não poderia ser outra: Agenda. Para um ótimo aproveitamento do dia, você não pode se esquecer de anotar todas as informações possíveis para não se perder ou esquecer de algum evento ou autor que você queira muito conhecer. Eu anoto sempre os locais onde quero ir e autores que quero conhecer primeiro. Anoto os horários e os estandes, e de acordo com esse cronograma, vejo os horários restantes que eu tenho para conhecer todos os outros pavilhões. Se você for em mais de um dia, não se esqueça de anotar e se preparar para a lotação e o desespero de outros leitores.

Então é isso. Listei cinco regrinhas básicas que TODOS já devem saber, mas é sempre bom lembrar. Espero que eu tenha ajudado de alguma forma, e caso eu tenha deixado alguma coisa passar, vocês podem me lembrar e deixar também suas dicas, pois são sempre bem vindas. :)

Bom evento pra quem for e que a sorte esteja sempre a seu favor. 

Para mais informações, visite o site do evento: https://www.bienaldolivro.com.br

BEIJOS DA JÚ ❤️

{Crítica} Filme Death Note - Caderno da Morte

Olá leitores, tudo bom? Hoje o Leitores e Suas Manias vem falar desse filme lançado ontem pela Netflix e que está dando o que falar! 😱

Ontem foi lançado o filme Death Note na Netflix, e com ele, as inúmeras críticas. Vou comentar com vocês grande parte da indignação dos fãs com esse filme, mas não faço delas minha opinião. Apenas irei relatar as diferenças em relação ao mangá/anime e depois falar sobre o filme sem fazer comparações.



Ao assistir, senti a essência do anime presente, porém, como toda adaptação, são feitas inúmeras mudanças, e com Death Note não seria diferente.

Como aconteceu com uma parte dos fãs, eu criei muita expectativa pelo filme. Confesso que me decepcionei com o começo dele, mas o final me deixou sem palavras e intrigada. 

O primeiro choque para os fãs já começou na divulgação dos atores que iriam dar vida aos personagens. A própria produção nos alertou quanto à isso. A produtora tentou sim, trazer à adaptação, atores nascidos na Ásia, só que não encontraram ninguém que falasse inglês fluentemente, portanto precisou optar por outros. O que incluiu em uma Misa morena e um L negro. Isso não deve ser motivo de revolta, além do mais, um cabelo ou a cor de uma pele não devem ser levados em conta, e sim, a atuação e o que a produção fez com a obra, nenhum autor tem culpa de nada. E na minha opinião, achei demais esse L, só não curti terem tirado a personalidade do personagem. O que aconteceu com todos os personagens, na verdade. 




Não há semelhança em termo de aparência, isto é fato, mas nada que o torne em um péssimo filme. Pelo contrário. Já temos a obra original para ser assistida quantas vezes quiser, agora precisamos aprender a apreciar essa ADAPTAÇÃO. Ou não. Vai de cada um.

Nesta adaptação, encontramos um Kira não tão gênio quanto conhecemos, mas sim, um tanto medroso se comparado a Mia(Misa), que se mostrou mais Kira que o próprio Kira. Nosso querido e amado L até me encantou até certo ponto, porém ele se mostrou um personagem muito impulsivo e descontrolado no decorrer da história, fugindo da personalidade real do L como falei acima. Riuk, que na minha opinião é o melhor em todo o anime, apareceu muito pouco, deveriam ter focado mais nele e menos nas incertezas e medos do Kira. Mesmo aparecendo pouco podemos perceber que, quando aparecia, era pra causar impacto no filme. Faltou contato entre Riuk e Kira. Essa é a verdade.

Quanto ao caderno, pelo que eu pude perceber, as regras foram mudadas/adicionadas também. Acho que isso era algo que não havia necessidade, pois o anime já o deixou pronto para usá-lo na adaptação, mas mesmo assim houve modificações. 



Como fã, eu desejava muito ter assistido o acordo dos olhos, cena essa, que não aconteceu. Assim como quem tocasse no caderno poderia ver o Shinigami, que claramente não ocorreu. Além da obsessão de Riuk por maçãs (coisa que eu também tenho), que se comeu duas ou três foi muito. São pequenas coisas, mas de grande significado para os fãs que aguardaram ansiosos após a divulgação dessa adaptação. 



***

Contudo, repito: é uma ADAPTAÇÃO! Nunca poderia ser igual, e me responsabilizo pela expectativa que criei (que foram absurdas, confesso). Apesar de todas as críticas, estou certa de que foi um final cheio de reviravoltas, nos mostrando um Kira como um ser frio, que apenas para se salvar usa sua "namorada", assim como age o Kira no mangá/anime.

Eu recomendo, mas só se for para assistir sem fazer comparações (complicado). É um bom filme, só não é fiel ao nome da obra original. Apenas. 



Nota: ★★★ (3/5)

- Juliana

{Resenha} O Menino do Pijama Listrado

Olá leitores, tudo bem?

Hoje o Leitores e Suas Manias traz para vocês uma resenha pra lá de intensa e perturbadora. Sim, essa história em que eu demorei tanto para ler, me arrancou ontem a noite inúmeras lágrimas e reflexões em torno do que os humanos estão fazendo uns com os outros.


Eu o peguei emprestado mas nunca criei muitas expectativas. Achei que era apenas mais um livro. O que eu me enganei profundamente. Se eu soubesse quão maravilhoso era, teria lido no mesmo dia em que me emprestaram. 

O livro nos conta a história de um menino de apenas nove anos chamado Bruno e sua rotina junto á sua família. E em um momento, ele se percebe deixando sua antiga casa para iniciar uma nova vida em outro lugar por conta do trabalho extremamente importante de seu pai.

Bruno, como qualquer outra criança de nove anos, tem suas birras, encrencas, achismos e um desejo ardente de explorar as coisas. Sua busca insaciável por respostas é o que torna o personagem tão real e próximo de nós. 

Em sua nova casa, em Haja-Vista, Bruno não se conforma em ter que deixar seus amigos para trás e sua casa tão bem arrumada e bela, para morar em um lugar que só teria a companhia de sua irmã de doze anos, que como ele mesmo diz, é um caso perdido. 

Não há nada neste novo lugar do que sua casa, sua família, serventes, soldados e a cerca. Uma cerca. Onde cedo ou tarde, sua inocência de criança nos guiará e nós fará explorar junto á Bruno essa intrigante cerca e se perguntar: "O que ela faz aqui?". 



"Qual era a diferença, exatamente?, ele se perguntou. E quem decidia quem usava os pijamas e quem usava os uniformes?"


Uma leitura simples e rápida, mas que não deixa de ser intensa e trágica. E como a própria orelha do livro nos indica, não há como descrevê-lo (e realmente não tem!), é preciso que você não saiba de nada para começar essa trama pois pode prejudicar sua leitura. Tomei muito cuidado para não contar demais e ao mesmo tento instigá-los a desfrutar de um livro incrivelmente maravilhoso e agoniante.

Nesta obra, encontramos a pureza da amizade entre duas crianças, o quão longe a maldade humana pôde chegar e o quão longe a sociedade foi no quesito "não somos iguais".


  • Nota: ★★★★★ (5/5) 
  • FAVORITO



Cercas como essa existem no mundo todo. Esperamos que você nunca se depare com uma delas.


- Juliana

[TAG] O Garoto do Cachecol Vermelho


Se era pra tombar, pode ter certeza que ela tombou!


Hoje a Leitores e suas manias deseja compartilhar com vocês o livro O Garoto do Cachecol Vermelhoda autora Ana Beatriz Brandão, lançado na Bienal do Livro de SP. Depois do sucesso estrondoso no ano passado, nossa autora estará lançando um spin-off intitulado A Garota das Sapatilhas Brancas que será lançado oficialmente na Bienal do Livro do RJ no dia 07/09/2017, então se você estiver por lá nesse dia não deixe de dar uma passadinha no estande do Grupo Editorial Record que fica localizado no Pavilhão Azul - E09/F10, ás 14:30 para garantir seu autógrafo recheado de abraços. Acompanhe o evento pelo Facebook: Clique aqui


A generosidade de Ana Beatriz Brandão não tem limites. Comprando ambos os seus livros, estaremos contribuindo para uma ação tão linda que é ajudar o nosso próximo, seja ele quem for. Ana doou parte de seus direitos autorais de seu livro O Garoto do Cachecol Vermelho para a instituição ABRELA, e com seu spin-off não poderia ser diferente, o livro terá sua venda revertida para a instituição ARELA-RS – Associação Regional de Esclerose Lateral Amiotrófica e para o Instituto Paulo Gontijo. É um anjo essa moça! 

Nós também podemos colaborar! Além de ajudar comprando os livros, também temos a opção de doar diretamente á essas instituições. Então se você sentir no seu coração o desejo de ajudar, não deixe de fazer o bem.

Doe diretamente:  

***

Vamos conhecer um pouquinho dessa obra: 

Sinopse: Ele foi o farol que a salvou da escuridão. Ela devolveu as cores ao mundo dele. Da mesma autora de O garoto do cachecol vermelho
Daniel Lobos vive a vida plenamente. Dono de um coração enorme, o jovem divide seu tempo entre duas paixões: a música e as causas sociais. Até que seu caminho cruza o de Melissa, uma bailarina preconceituosa e mesquinha, que põe à prova aquilo em que ele mais acredita: que todo mundo merece uma segunda chance.
Este romance mostra, através das lembranças de diversos personagens já conhecidos em O garoto do cachecol vermelho e amados pelo leitor, como as nossas decisões podem afetar o nosso destino. 
Respire fundo e venha descobrir o que levou Daniel a ter tanta fé em Melissa, quando ninguém mais acreditava nela. Toda história tem dois lados, e agora é a vez de conhecer a do garoto do cachecol vermelho.
Capa comum: 182 páginas
Editora: Verus (21 de agosto de 2017)
Idioma: Português
ISBN-10: 8576866161
ISBN-13: 978-8576866169
Dimensões do produto: 23 x 16 x 1 cm
Peso do produto: 231 g

***

Eu ainda não tive a oportunidade de lê-los, mas já garanti meus exemplares na pré-venda e não vejo a hora de tê-los em minhas mãosA Garota das Sapatilhas Brancas ainda está em pré-venda, e na compra, você leva um brinde lindo: uma bolsa exclusiva do livro, que cai entre nós, é MARAVILHOSA!
Se você ainda não comprou, fique tranquilo que ainda dá tempo! Vou deixar o link pra vocês:
O Garoto do cachecol vermelho: http://bit.ly/CachecolSaraiva
A Garota das Sapatilhas Brancas: http://bit.ly/SapatilhasBrancasSaraiva






VAMOS DE TAG...
Ela é bem simples, de acordo com a personalidade de cada personagem, devemos escolher um livro. Super fácil, vamos começar:



Daniel, o vândalo preferido -  um livro que você amou do começo ao fim e ficou com gostinho de quero mais.

Extraordinário, de R. J. Palacio - Sem dúvidas o livro mais incrível e de rico aprendizado que eu tenho em minha estante. Não poderia escolher outro além dele.
Tenho ciúme, não empresto, é meu xodó, mas compartilho e tento praticar tudo o que aprendi com ele.
Aliás, tem resenha dele aqui no blog caso um de vocês ainda não o conheçam (Clique aqui para ler a resenha), lembrando que ele chega aos cinemas dia 23 de novembro!


Melissa, a bailarina quase insuportável - um livro que você detestou no começo, mas depois passou a gostar.

Teardrop, de Lauren Katy – A maioria já sabe que a série de livro que me trouxe para o mundo da leitura foram as da Lauren, com a série Fallen. Quando ela lançou Teardrop, fui voando como uma “fã lunática” para comprá-lo. Conclusão, o começo do livro não me prendeu, coloquei ele na frente de outros livros que eu queria pra nada. Passado um mês (já havia comprado mesmo), decidi dar outra chance, e foi nessa chance que eu me vi presa na leitura querendo saber aonde tudo aquilo ia chegar. Poderia ser melhor? Claro, mas não faço dele um livro que não vale a pena.


Regina, a mãe ausente - um livro que você abandonou, mas que vai dar uma segunda chance.

A menina da neve, de Eowyn Ivey – Não o abandonei por ser ruim, e sim, por falta de tempo e prioridades. Precisei ler coisas na frente e ler outras mil coisas para a faculdade, então se tem algum universitário aqui de plantão vai me entender.
Eu li poucas páginas, mas o livro tem aquele suspense que te deixa terrivelmente curiosa. E falando nisso, acho que vou dar essa segunda chance para ele essa semana. hahaha



Helena, a que não leva desaforo pra casa - um livro que você defende com unhas e dentes.

A culpa é das estrelas – Gente, ele foi meu primeiro amor pelo John, me perdoem, vai. É clichê escolhê-lo, mas eu não posso mentir que eu o li no momento certo. As frases de ajuda e conforto que o Tio verde elaborou mexeram comigo de tal forma que vocês nunca entenderiam. Não foi o livro, mas sim as palavras. Elas me mudaram, e pra melhor. Sou grata á ele.




Pedro, o babaca um livro que tenha um personagem que você detesta.

Jogos Vorazes, de Collins – Esse foi o mais difícil de decidir, mas fiquei com o presidente Snow. Ódio é um sentimento muito forte, então vou dizer que detesto esse personagem com todas as minhas forças e as que eu não tenho, o fim dele poderia ter sido melhor...
Ainda bem que não é uma pessoa, é apenas um personagem. Garanto que eu não seria a única a não suportá-lo. rs




Diana, a amiga que não sai da friendzone – Um personagem que você queria que tivesse ficado com a mocinha, ou mocinho da história, mas não saiu da friendzone.

Cidades de papel, de John Green - Seeeeeeem dúvida hahaha
Curto o John, mas isso foi maldade! Gente, eu toda toda com o Quentin desvendando os mistérios da gata e... friendzone. Partiu o meu coração, o seu e todos que acharam que depois de tudo que ele pensou e fez por ela daria em um final digno de comemoração, mas o máximo que o autor tirou de mim foi lágrimas.
O legal é ver que ele nos mostrou como é a vida. Às vezes lutamos por algo e a conquistamos, outras vezes, só aprendemos a nos conformar... (momento filosofa).
Não superei isso até hoje, como pôde Tio Verde? </3


Fernanda, a amiga maluca que você respeita – Cite um livro que tem um personagem que te fez rir muito durante a leitura.

Alice no país das maravilhas, de Carroll – Sim, é meu amor desde criança e não posso ver uma edição nova que quero comprar. É inocente e ao mesmo tempo tão complexo, só posso dizer que tenho admiração. Esse autor me fez viver no mundo da imaginação e ser quem eu quisesse ser ao ponto de ser engraçado. Crianças.
Cresci, mas agradeço á Deus por ter minha essência de criança no meu coração, e por um dia compartilhar com meus filhos essa obra que me desperta a beleza de sonhar.


A Garota das sapatilhas brancas, o spin-off - Um livro que você espera ansiosamente pela continuação.

Caçadores de almas - Segredos e Maldições, de Ana Beatriz Brandão – Também resenhei. Recebi como parceria bem no comecinho do lançamento e li em poucos dias. Eu precisava tanto conversar sobre ele com alguém que fiz minha irmã do meio ler também, e claro, ela adorou junto comigo.
Então se for para escolher uma continuação, sem sombra de dúvidas é esse, que é da mesma autora de A Sombra de Um Anjo, O Garoto do Cachecol Vermelho e A Garota das Sapatilhas Brancas. E quem ainda não conhece pode dar uma passadinha na resenha dele aqui no blog mesmo (Clique aqui para ler a resenha).


***

E para responder essa TAG, eu indico meus blogs parceiros: Jovens Leitores Uma certa jovem.
Mas todos aqueles que gostaram sintam-se a vontade para responder em seus blogs. Vamos levar o amor ao próximo mais a sério e adiante!

Use as hastags:


Beijos da Ju 

[RETORNO] Estamos de volta!

Meu Deus, obrigada, muito obrigada. Só Ele sabe como eu amava postar minhas experiências literárias aqui para compartilhar com vocês. BAITA SAUDADE DE CADA UM, AAAAAAAAAAH! 😭


Nossa, foram dois anos sem ter como visitá-lo pelo menos. Precisei aprender a conviver sem algo que eu tinha muito mais do que um passatempo, e não vou mentir, vivemos, mas parece que tem um pedacinho da gente perdido em algum lugar. Minha sorte é que tive uma amiga e colaboradora do blog que continuou por um pouco mais de tempo só para me ajudar, mas chegou um momento da vida em que ela também precisou se ausentar. É, a vida pede isso de nós.

Mas chega de choro, vida que segue, e ela decidiu seguir de volta ao mundo de compartilhamento que eu tanto amo: meu blog!

Então continue nos acompanhando que a alegria não para e vai virar sorteio logo logo. Fiquem de olho e deixem seus blogs nos comentários para que eu possa visitar. 



Obrigada pelo carinho e por estarmos juntos até aqui! 
Beijos da Ju

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo