Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor

Heeeey leitores, tudo bom? Vamos conhecer esse novo livro da Editora Novo Conceito? Espero que gostem da história :) 

Que tal um passeio pela cidade encantadora que é Londres ? E junto com esse passeio por todas as ruas e locais de Londres descobrir uma história de encher os olhos de lágrimas? Para nos apresentar cada pedacinho de Londres, Daniel, um senhor com muita esperança será nosso guia...


Por quase 30 anos o único pertence que Daniel tem é um retrato feito a mão, o desenho que em uma noite, na primeira noite, ele pintara. Ele caminha pelas ruas, já ficou em diversos lugares, desde um pórtico da igreja de São Pedro à beira da ponte Blackfriars. Desde que ela se fora ele se viu sem vida, sem chão, sem rumo. Até que um dia descobriu o paradeiro do fruto. O fruto que lhe foi roubado o prazer de provar. O fruto que o mantém vivo mesmo sem saber de sua existência. Coragem.. É uma coisa que ele não sabe se terá para lhe dizer o que precisa ser dito, ele ensaia, pensa, repensa, tenta e falha. 

"É melhor não ter pai do que ter um pai como eu" 

Da Mongólia para Londres, de Londres para onde? Ou ficaria em Londres depois de tudo? Até de nômade fora chamada por sua irmã, e será que era mentira? Ela se perguntava. Alice, uma mulher independente e que não ficava mais do que duas, três semanas no mesmo país, sempre tendo um novo lugar para conhecer, precisou retonar para seu lugar de origem. Uma notícia que a deixou mais frágil do que sempre fora. 


Alice perdeu sua mãe com 5 anos de idade e foi criada apenas pelo pai e suas duas irmãs mais velhas Tylli e Cee. Mas ela nunca se sentia em casa. Desde nova, se sentia estranha e diferente, ela não sabia o por quê, mas não conseguia se encaixar na sua família. Queria ser livre, sem nada para lhe prender em um lugar, era o que a diferia de suas irmãs.  

Cee tinha uma casa grande e luxuosa, um marido e três filhos. Tylli não era casada nem mãe, morava em um micro apartamento. A casa em que ela crescera sempre fora repudiada por suas irmãs, elas diziam que a casa em que elas cresceram era mais acolhedora, era melhor. Alice sempre percebeu que o pai se dava melhor com as irmãs , a amava, claro, mas as vezes preferia seu silêncio. Ela achava que era a nítida semelhança com a mãe, pequena, cabelos ruivos, delicadeza. O que a deixou mais confusa foi quando, depois do funeral começou a receber presentes, que para muitos seria apenas lixo, mas para ela, começou a ser visto como presentes. 

Depois de alguns dias sendo agraciada com aqueles presentes, Alice é surpreendida por um visitante desconhecido, mas que, por algum motivo que ela não sabia, sentiu uma semelhança física, por pequenos detalhes. 

"Gostaria de lhe mostrar uma coisa - diz o homem.- precisaria que você me acompanhasse, você faria isso?" 

Dez coisas que aprendi sobre o amor  é um livro pequeno, mas como uma história tocante. Sarah Butler trata sobre o assunto "laços paternos". Fala sobre a aventura amorosa de Daniel e suas consequências. Retrata a vida luxuosa de três lindas moças, e da estranha solidão de uma delas. 

"Você não pode sentir saudade de alguém que nunca conheceu. Mas sinto saudade de você."

A autora procurou dar ênfase em dois personagens, que acabam tendo mais em comum do que se pode imaginar, a vontade de andar por aí até nunca mais, a vontade de sempre ir para qualquer lugar. Os laços, os traços, o sangue... Não importa. Nada importa para quem apenas quer sentir a liberdade em sua alma.

Classificação: ⭐️⭐️⭐️⭐️ (Recomendo) 

E aí, já leu? O que achou? 

Beijos da Jú ❤️

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.