{Resenha} O Garoto do Cachecol Vermelho

Olá pessoinhas, tudo bem com vocês?

Hoje no Leitores e suas manias, venho trazer a resenha de um dos livros que li neste final de semana. O primeiro concluído foi O Garoto do Cachecol Vermelho.

Não é novidade para ninguém, que uma das minhas autoras nacionais favoritas é ela: Ana Beatriz Brandão. Uma jovem linda, simpática e cheia de histórias para nos contar.
Ana lançou O garoto do Cachecol Vermelho no ano passado na Bienal do Livro de São Paulo. Assim que eu soube que haveria o lançamento de um spin-off dessa obra, com o lançamento este ano, aguardei até o lançamento dele para ler os dois juntos. O spin-off se chama A garota das sapatilhas brancas, e já concluí a leitura. Logo mais eu venho com a resenha dele para vocês também. =)

O li em um dia e já posso adiantar que é preciso estar sentada e com lenços nas mãos para ouvir essa história. Preparados?! 

291 páginas

Sinopse:
 
Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance

Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer.

Ficção / Jovem adulto



O livro é narrado por Melissa, uma garota estressada, preconceituosa, materialista, antipática, rica e mimada, que não se contenta em receber "nãos" como resposta. Com uma personalidade pra lá de forte e terrivelmente insuportável, fútil e mesquinha, que está acostumada a conquistar tudo aquilo que deseja.

Melissa deposita todo o seu foco e seu precioso tempo em treinos e mais treinos, tudo para conquistar o maior sonho de sua vida: uma carreira como bailarina. Mas não qualquer bailarina, e sim, a melhor. Nem que para isso, seja preciso passar por cima de tudo e de todos, já que seu maior fetiche é brincar com as pessoas para a levar aonde ela quer chegar.

É aquele tipo de pessoa vazia, oca por dentro, que por ausência da mãe, ter perdido o pai em um acidente e ter sofrido traumas muito marcantes em sua adolescência, se achou no direito de se fechar em um mundinho só dela, onde se vê superior aos outros, tentando provar que não precisa de família e nem de amigos por acreditar ser autossuficiente. O que não é verdade.

Mas Juliana, essa Melissa é um monstro! Não. Muita calma. Todo história tem dois lados, e Melissa, não nasceu egoísta e preconceituosa, o seu passado a tornou assim, e essa é a essência do livro. O que nos tornamos é consequência dos fantasmas do nosso passado. Está nas nossas mãos o desejo de mudar e de permitir ser ajudado.

Eu poderia ficar por horas descrevendo o caráter de lixo que ela criou para si, mas o objetivo deste livro é segunda chance!


"Não me importo com as dores, não me importo com o preço pago. Quero ser uma bailarina de sucesso, quero ir para Juilliard, quero ser a primeira bailarina negra reconhecida como a melhor do mundo. Eu quero o mundo, e vou fazer o que for preciso para conseguir." 
(página 49)


Fernanda é uma de suas poucas amigas, e nem estando ao lado da Mel em momentos importantes, Melissa consegue ser grata á ela. Fê é humilhada e deixada de lado inúmeras vezes, porém nunca deixou de perdoar a infantilidade de sua amiga e dar uma segunda chance á ela.

Pedro também é um dos amigos de Melissa, um dos que ela usa quando bem entende e brinca quando dá vontade. Ela só não imaginava que a sua brincadeira faria Pedro querer levá-la á serio. E esse é o início de seus problemas.

Mel tinha tudo para ter uma vida solitária e infeliz, isso é fato, mas numa noite de ano novo, seus olhos se encontraram com os de um garoto misterioso abaixado no meu da rua, cercado por latas de tintas e um enorme cachecol vermelho em seu pescoço. O mistério mais lindo que a vida pôde lhe proporcionar: uma segunda chance.

Daniel Oliveira Lobos. O vândalo preferido, ou, para os mais chegados, Dani-Dani. Um rapaz misterioso, lindo, e que ama causas sociais. Seu maior desejo é levar alegria àqueles que já perderam as esperanças. Que é o caso de Melissa.

Daniel entra na vida da Mel para ajudá-la a se redimir, para lhe mostrar a segunda chance que a vida quer dar á ela. Então, ele lhe propõe um acordo de dois meses. Mas não qualquer acordo, será o acordo que irá transformar a vida de Melissa para sempre. E sem muito o que fazer, e sem para onde correr, ela aceita.

Conforme vamos conhecendo a Mel no decorrer da história, podemos perceber o quanto ela se pergunta: “Porque ele (Daniel) se importa?”, o que nos faz concluir que tudo que ela fez ou faz é pelo fato de não ter aprendido o que é afeto e amor. Ela não sabe, nunca aprendeu o que é se importar com os outros, e quando o garoto do cachecol vermelho aparece em sua vida, ela aprende, dando um passo de cada vez, que ter amor pelo próximo não é um bicho de sete cabeças como ela imaginava, afinal.


"Eu não via o mundo com seus olhos" 
(página 106)


Descobrimos o outro lado da Melissa. Ninguém nasce sabendo odiar, a vida que ensina, e a cada página, vemos o que a levou a ser tornar um tipo de pessoa tão desprezível. Esse acordo irá mudar seu relacionamento com sua mãe Regina, seus amigos, com o próprio Daniel e sua maneira de enxergar o mundo.


“[...] Feche os olhos e escute o que está ao seu redor”


Neste livro encontraremos e aprenderemos mais a respeito de uma doença, até então sem cura, que é tão devastadora e que leva entes queridos de tantas pessoas. Estou falando de portadores de ELA, Esclerose Lateral Amiotrófica.




Um livro tão poético, ao ponto de cicatrizar feridas daqueles que o leem!
Eu já sabia que um livro da Ana Beatriz Brandão não seria qualquer livro, mas este, sem dúvida, é o melhor da nossa “sádica favorita”.
Eu queria poder falar tanta coisa a respeito da minha experiência lendo esse livro, no entanto, não quero estragar sua leitura. Acho melhor eu parar por aqui e deixar sua curiosidade guiar você!

Ana Beatriz autografou meu exemplar na sua sessão de autógrafos na Bienal do Livro Rio 2017

·         SE PREPARE! A capa do livro é fofa, mas o conteúdo é forte. Contém a vida real!

·         Na compra deste livro, você estará ajudando a Instituição ABrELA.
·         
      
·         Nota: ✯✯✯✯ (4/5)



Resenha: Quando Ela Se Foi

Oláaaa Leitores, tudo bem? Hoje venho trazer uma resenha de uns dos meus autores favoritos, simplesmente amo suas histórias. Sua escrita é viciante e quando você acaba de ler fica com gostinho de quero mais! Falo do autor Harlan Coben *–*. Os livros dele são como uma droga, você não larga enquanto não terminar de ler. Bom vamos a resenha!


* * *

A história trás como personagem principal Myron Bolitar, um ex-atleta que agora trabalha na área empresarial, como Agente de Atletas e Celebridades, sócio e amigo do milionário Windsor Horne Lockwood III.
Certo dia durante a madrugada Myron recebe uma ligação de Terese, após sete anos de distância ou encontros. Terese havia ajudado Myron, a exatamente alguns anos atrás no salvamento de seu filho. E depois disso havia sumido do mapa. Myron, apesar de todo o sentimento que ainda sentia por Terese tinha uma gratidão por ela e mesmo não sabendo o que havia por trás dessa chamada de socorro, sabia que deveria ajudar a amiga. Ela pede  que ele vá para Paris. E Myron resolve ir ao encontro dela.

Em Paris Myron descobre que o motivo daquele “convite” era muito mais do que apenas saudade pelos anos sem contato. Após relatar a Myron tudo o que se passava entre os quatro dias que estava em Paris, num Bisrô em Saint Michel. Algo chama a atenção de Myron, uma van branca estacionada bloqueando o caminho. É quando ele vê no banco do motorista o agente do aeroporto, Lefebvre. E no passageiro Berleand, dois agentes de polícia que estavam à paisana desde o Aeroporto seguindo todos os passos de Myron...

Rick Collins o ex-marido de Terese havia sido assassinado e pouco antes disso acontecer Rick disse a Terese que precisava contar algo para ela que mudaria a vida de ambos para sempre.
É quando descobrem que Rick Collins foi assassinado e a principal suspeita é Terese Collins. Eles acharam fios de cabelos louros e sangue no local do crime, colheram sangue de Terese para fazerem amostras de DNA.

Porém, as pistas não param de surgir e a polícia francesa logo descobre, através de um exame de DNA, que a filha do casal esteve presente na cena do crime. Terese conta para Myron toda a sua história com Rick e sobre a filha que eles tiveram, que estaria com 17 anos de idade se não estivesse morta.

E essa aparição desperta a possibilidade da garota estar viva. Para descobrir essa informação Mayron se vê em uma busca por respostas que o faz rodar pelo mundo todo, sendo muitas vezes perseguido e envolvendo-se constantemente em mais confusões que vão muito além de apenas uma investigação de assassinato.

"- Você tem complexo de herói – disse ela.
- Tenho, é? Mentira.
- Por causa disso você às vezes se arrisca às cegas. E é sempre melhor saber para onde se está indo''.

* * *
O livro é simplesmente incrível! Ele tem uma sequencia de fatos que não param. É ação e busca por respostas a todo tempo (o que ja é de se esperar se tratando do maravilhoso Coben ♡ rs!).

Eu não larguei o livro até acabar. E em vários momentos eu pensei "não acredito nisso", porque algumas coisas nem me passava pela cabeça, então quando acontecia eu era pega de surpresa rs. Com uma narrativa que te prende de uma maneira muito boa, que te estimula a ler fazendo a leitura fluir automaticamente.

Harlan é realmente O cara! Ele consegue tragar o leitor para dentro de sua história e você se ver envolvida na trama de tal forma que é surpreendente.

Posso dizer que é um livro completo, pra quem gosta de mistério, adrenalina, suspense e até um pouco de diversão e até mesmo romance.


Classificação: ☆☆☆☆☆ (5//5)

E ai já leu? Deixe seu comentário!!

Beijos e até a próxima!
– Lili

{Entrevista} Autora/Escritora Beatriz Cortes

   
   Olá Leitores Maníacos, tudo bem? Hoje o Leitores e Suas Manias está começando o projeto "Entrevistando autores nacionais". E para iniciarmos, quero lhes apresentar Beatriz Cortez. Aqui no blog vocês podem encontrar um de seus livros resenhados, ao final deste post deixarei o link para vocês poderem conhecer melhor o livro dessa autora tão especial maravilhosa. 
  
    Esse projeto tem como foco principal, destacar esses autores nacionais que vem alavancando cada vez mais a nossa literatura brasileira. Espero poder levar mais desses autores á suas listas de autores favoritos e mostrar quão prazerosa é uma leitura nacional. Vamos conhecer a primeira que topou essa pequena entrevista? Vamos lá! 

*
    ***



-     Quero primeiramente agradecer sua disponibilidade em aceitar participar dessa pequena entrevista. E para começar, conte-nos um pouco sobre você.
Sou Beatriz Cortes, sou psicóloga e escritora. Tenho, atualmente, três livros físicos publicados pela Editora Novo Século (O outro lado da memória, Por uma questão de amor e Aonde quer que eu vá) e dois livros digitais disponíveis no Wattpad (Meu Doce Azar e Minha amarga sorte). Sou uma viciada em séries, literatura e viagens, sou fascinada pelo comportamento humano e por histórias que mudam, de alguma forma, o rumo de nossas vidas.

2-   Muitos quando crianças brincavam de médicos, professores, veterinários, entre outros. Ao crescerem ingressaram em uma dessas profissões ou em similares. E você, como descobriu que queria ser tornar um escritor(a)?
Foi quase inconsciente, porque eu nunca pensei nessa possibilidade. Escrevo desde muito criança, sempre fui uma leitora compulsiva e, na infância, passava horas e mais horas inventando histórias e criando personagens. Mas, nunca havia pensado em levar isso como profissão. Sempre foi algo que amei fazer, mas, na verdade, nem conseguia essa possibilidade. Aconteceu de uma forma gradativa e inconsciente e, quando me vi, já havia mergulhado na ideia de fazer isso para o resto de minha vida.

3-      O que levou e continua te levando a se inspirar na criação de uma nova história?
Acho que sempre há um motivo para escrever. Seja para desabafar, seja para criar, seja para sonhar. Eu sempre tento colocar nas minhas obras um tema que vejo necessidade de abordar para que, de alguma forma, alguém em algum lugar possa se sentir identificado e receber ajuda. Acho que as palavras são capazes de chegar a lugares inimagináveis e, fico muito grata quando descubro que algo que escrevi tocou o coração de alguém.

4-      Como se sentiu quando viu que seu sonho de publicar um livro se realizou?
Foi, certamente, um dos dias mais felizes da minha vida. Acima de qualquer coisa, eu estava provando para mim mesma que era capaz, que aquele era o primeiro dos diversos sonhos que eu realizaria. A sensação de realizar um sonho é, sem dúvida, indescritível.

5-    Como surgiu a ideia de criar seu último livro? E seus personagens, você costuma cria-los do zero ou prefere se inspirar em alguém?
O último livro que escrevi foi Minha amarga sorte, que é, na verdade, continuação de Meu doce azar. Criei Alice com a necessidade de falar exatamente sobre sonhos. Alice é o tipo de pessoa que não desiste mesmo que todo o resto lhe diga o contrário, ela sonha, luta e vai em frente, mesmo cansada. Queria mostrar que nós, mulheres, somos tão capazes como qualquer um de ocupar nosso espaço muito bem seja na área profissional ou sentimental. Temos que aprender a nos valorizar e correr atrás do que queremos conquistar, por mais distante que esteja. E, Rafael, bom, Rafael é a personificação de tudo o que ela quis em alguém, de tudo o que ela merecia de alguém depois de ter sofrido tanto. Porém, não é tão simples assim e ela precisa lutar por isso também. É um livro divertido, mas, que ao mesmo tempo, aborda temas de grande relevância na formação do nosso caráter e futuro.

6-    Tem muitos projetos para o futuro?
Vários projetos, graças a Deus. Estou escrevendo um livro com outra autora (que ainda não posso revelar quem é rsrs), e estou também escrevendo um romance bem divertido e moderno. Espero que gostem. Meus livros digitais serão publicados fisicamente em breve, e estou bastante ansiosa.

7-     O que você sente em saber que a literatura nacional tem avançado e conquistado um lugar no coração dos brasileiros?
Eu fico muito emocionada e feliz quando vejo algum colega autor conquistar um espaço maior nesse mercado, quando vejo os leitores abraçando nossos livros, indo em eventos, falando sobre literatura nacional. Acho que, cada vez mais, temos quebrado o preconceito com nossa literatura.

8-      Deixe uma mensagem para seus leitores.

Bom, quero agradecer por todo o carinho e amor que sempre recebo de cada leitor. Claro, percebi isso de uma forma ainda mais intensa ano passado e esse ano, com meus livros digitais. Cada capítulo que eu postava, tinha um feedback automático das pessoas que me acompanhavam. Era lindo de ver! Ficavam emocionadas comigo, morriam de rir do azar de Alice e davam sempre uma opinião sobre a história, algo que fez total diferença no livro. Eu não tenho como agradecer pessoalmente, mas, obrigada a cada leitor do wattpad, cada leitor dos meus primeiros livros, que tirou um tempo para ler, que divulgou meu trabalho e que, principalmente, atraiu outros leitores para me conhecer. E meu último obrigada a cada blogueiro que torna nosso trabalho ainda mais especial! Obrigada pela oportunidade de falar aqui sobre meu trabalho! Obrigada <3


Resenha já postada aqui no Blog: Livro 'O outro lado da memória'




É isso pessoal, espero que vocês tenham apreciado o belo trabalho da Beatriz e que se sintam ansiosos para ler cada livro dela. Não deixem de segui-lá nas redes sociais e acompanhar os seus novos trabalhos. 
Deixem seus comentários e perguntinhas sobre a Bia que terei muito prazer em respondê-los ^-^ beijos.

- Juliana

Aquisições dos últimos meses


Oi pessoas!

O Leitores e Suas Manias está de volta, como vocês já sabem, e eu não poderia deixar de mostrar á vocês todos os livros que adquiri durante esse tempo em que o blog precisou ficar fora do ar. Decidi fazer esse post para falar um pouco de cada um deles e avisar que vou providenciar as resenhas de todos eles em breve!

Então, ao todo foram 12 livros, poucos para o que eu gostava comprar, mas como eu não teria onde por as resenhas e nem com quem conversar sobre a leitura deles, fiz pouca questão de comprar tantos livros. 

Vem comigo que eu vou contar um pouquinho sobre cada um:

O primeiro deles, Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho e o que Encontrou por lá, foi o mais fofo que ganhei de aniversário. Que edição maravilhosa que a Editora Zahar fez, impecável. 

Sinopse: Obras-primas de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho há mais de um século encantam crianças e adultos. Instigante, divertida, inusitada, profunda, a saga de Alice é inesgotavelmente interpretada, parodiada, filmada, citada... e, é claro, lida.
Esta charmosa edição de bolso contendo os dois clássicos, inédita no mercado brasileiro, traz os textos na íntegra e ilustrações originais de John Tenniel. Imperdível!



Aquele livro que não pode faltar na sua estante! Que obra! É até difícil de explicar e falar sobre a experiência que é lê-lo. Não é atoa que tantos leitores chegaram ao mundo da literatura através dele. Recomendo mil vezes!

Sinopse: Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. 
Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança. 
Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.



Agora esse livro que me arrancou lágrimas. Comprei por apenas R$ 9,90 na Livraria Leitura e me apaixonei por essa capa, o que eu não sabia, era que a leitura superaria qualquer detalhe desta capa incrível. Vocês precisam ler! (e eu fazer a resenha :P)

Sinopse: Meu nome é Sam. Tenho onze anos. Coleciono histórias e fatos fantásticos. Quando você estiver lendo isso, provavelmente já estarei morto. Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.




E essa outra edição de bolso lacradora da Zahar? Que editora mais top! Esse eu ganhei de um amigo do curso, ele recebeu dois na formatura do ensino médio, e quando me conheceu e viu meu vício por leitura, disse que precisava me dar um de presente. A-D-O-R-E-I! 

Sinopse: Na história, o jovem dArtagnan chega praticamente sem posses a Paris, mas, depois de alguns percalços, consegue se aproximar da guarda de elite do rei Luis XIII: os mosqueteiros. Nela conhece os inseparáveis Athos, Porthos e Aramis, que passarão a ser seus companheiros de aventuras. Aventura, aliás, é o que não falta nesse romance. Juntos, os quatro enfrentam combates e perigos a serviço do rei e sobretudo da rainha, Ana da Áustria, tendo por inimigos principais o cardeal de Richelieu, a misteriosa Milady e o ousado duque de Buckingham. 
Misturando personagens reais, fictícios e romanceados, Dumas coloca seus mosqueteiros em meio às mais perigosas intrigas políticas da Europa do século XVII. 



Parece que gostaram mesmo de mim nesse curso, esse livro também foi dado por uma amiga de lá e ainda não o li. Lá no instagram do blog eu pedi a opinião de vocês e alguns leitores disseram que é ótimo, e que não tem como se arrepender de nenhuma leitura da Agatha.

Sinopse: Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet esteja indo longe demais...
Em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, no Egito, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e em provocar sua infelicidade. Então Linnet é encontrada morta, com um tiro na cabeça. O detetive Hercule Poirot, que por acaso também estava no navio, entra em ação para tentar montar mais esse quebra-cabeça.



E claro, meu amor por essa animação não poderia terminar de outro jeito, né? Ganhei meu cartão presente da Saraiva no meu aniversário e olha no que deu: três livros. Um deles é essa fofura lançado pela editora Universo dos Livros. 

Sinopse: O amor é uma porta aberta, ou pelo menos era nisso que Anna acreditava. Frozen: Um Coração Congelado conta a história de uma jovem e solitária princesa chamada Anna, que esteve isolada do mundo por boa parte de sua vida. Até que, certo dia, ela encontra o belo príncipe Hans, e por ele se apaixona. A princípio, parece que os sonhos de Anna finalmente se tornaram realidade. Afinal, pelo menos ela achou alguém para amar. Porém, assim que as reais motivações de Hans vêm à tona, o conto de fadas começa a desmoronar e Anna descobre que o amor verdadeiro é mais poderoso do que ela poderia imaginar.



Este também adquiri na Livraria Leitura por apenas R$9,90. Esse eu ainda não li, mas adorei a sinopse e tenho certeza que será uma ótima leitura. Quando eu terminar, venho falar mais sobre ele para vocês.

Sinopse: Sandra Macedo é uma alta executiva de marketing. Obstinada e competente, sua eficiência é reconhecida pelos funcionários e pela diretoria da holding onde trabalha.
Exemplo de mulher bem-sucedida, Sandra vive atolada entre as obrigações profissionais e uma filha que não lhe dá muita atenção. Em meio a essa correria, fica difícil dedicar um tempo ao lado afetivo. Assim, ela acaba se envolvendo com pessoas que podem comprometer sua carreira e sua saúde emocional. A não ser que ela deixe de ser a menininha que, no fundo, continua sendo...



Este aderi nas Lojas Americanas, esse título me chamou bastante atenção, pretendo ler este mês, mas vou deixar a meta em aberto, porque né...

Sinopse: Da autora best-seller Lurlene McDaniel, De coração para coração fala de perdas, amor e renovação. Fala também da maneira como esses sentimentos tão complexos se entrelaçam, nos momentos mais difíceis, nas relações familiares e de amizade.
Elowyn e Kassey são grandes amigas, que dividem tudo. Mas uma coisa Elowyn não contou para Kassey: ao tirar a carteira de motorista, ela marcou a opção “doadora de órgãos”. Kassey descobre esse detalhe da vida da amiga da maneira mais trágica – quando o desejo de Elowyn está prestes a ser atendido.
Arabeth nunca teve a sorte de ter uma melhor amiga. Com o coração doente, ela leva uma vida protegida de tudo e de todos. Até que, aos 16 anos, recebe o telefonema que tanto esperava — mas inicialmente ela e sua mãe não sabem a quem devem agradecer. Quando os mundos dessas três meninas e de suas famílias se cruzam, suas vidas se transformam de maneira nunca imaginada. Kassey, especialmente, encara os fatos como uma forma de manter viva a memória de sua querida amiga. Ela passa a compartilhar da nova vida de Arabeth, ao mesmo tempo em que ajuda a aliviar o sofrimento da família de Elowyn e a compreender a sua própria dor.




Essa gracinha ganhei da minha mãe, que capa mais "uau"! quem sabe até o final do ano eu não começo essa leitura também? quem sabe também rs

Sinopse: Depois do sucesso de O segredo do meu marido, a autora australiana Liane Moriarty apresenta um livro ousado sobre as perigosas meias verdade que contamos a nós mesmos para sobreviver.

Com muita bebida e pouca comida, o encontro de pais dos alunos da Escola Pirriwee tem tudo para dar errado. Fantasiados de Audrey Hepburn e Elvis, os adultos começam a discutir já no portão de entrada, e, da varanda onde um pequeno grupo se juntou, alguém cai e morre.
Quem morreu? Foi acidente? Se foi homicídio, quem matou?
Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada.
Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline.
Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade.
Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida.
Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada.
Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana.







Passarinho eu comprei a tanto tempo que nem lembro onde e quanto foi, está na minha estande já vai fazer dois anos, preciso urgente de um empurrão, socorro, que vergonha.

Sinopse: O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu. 



Não me lembro do valor, mas comprei Lua Vermelha nas Lojas Americanas. Também não o li, foi só coisa do momento sabe, aquele famoso "ah quero livro, qualquer um", pois é rs

Sinopse: Eles vivem entre nós.
São os seus vizinhos, a sua mãe, o seu namorado.
Eles mudam do dia para a noite.
Como toda adolescente, Claire Forrester se acha meio deslocada. Quando agentes do governo invadem sua casa e matam seus pais, ela percebe o quanto é diferente. Claire pode se transformar em uma criatura semelhante a um lobo. Ela é uma licana.
Patrick Gamble entra em um avião e, horas depois, desembarca como o único sobrevivente de um ataque terrorista promovido pelos licanos. Da noite para o dia, ele vira um herói nacional: o Menino-Milagre.
O governador Chase Williams jura que, se for eleito presidente, protegerá o país da ameaça que aterroriza a população. Em meio ao acirramento dos conflitos entre humanos e licanos, seu discurso intensifica a discriminação. No entanto, ele vai se tornar exatamente aquilo que prometeu destruir.
Cada um a seu modo, os três estão envolvidos em uma guerra que tem sido controlada com leis, violência e drogas. Mas uma rebelião está prestes a estourar, provocando mortes e destruição e entrelaçando seus destinos para sempre.
Com a chegada da noite da lua vermelha, o mundo se tornará irreconhecível. A batalha pela sobrevivência da humanidade irá começar.




Agora eis o livro desejado de toda minha alma em 2016. FINALMENTE eu consegui comprar essa preciosidade, que agonia em ver todos com ele menos eu. Comprei na Saraiva por R$49,90, isso mesmo! Valeu a pena esperar só por causa do preço, amei! hahaha 

Sinopse: Encante-se com o mundo dos espetaculares filmes da série Harry Potter e descubra por que as esculturas do Baile de Inverno nunca derretem, como fazer um hipogrifo contracenar com atores, a inspiração por trás do castelo de Hogwarts e por que os dementadores se movem da maneira que você vê. Escrito e diagramado em colaboração com o elenco e a equipe que levaram os aclamados livros de J. K. Rowling para as telas, 'Harry Potter - A Magia do Cinema' proporciona uma experiência fascinante e interativa, transportando leitores para o mundo bruxo ao revelar segredos de produção, artes e fotos nunca antes publicadas e histórias exclusivas das estrelas. Cheio de fac-símiles removíveis de recordações da série, este livro oferece uma visão privilegiada dos filmes Harry Potter e do talentoso grupo de trouxas que fizeram verdadeira magia no cinema.



Então pessoas, estes foram alguns livros que comprei e ganhei nesse um ano que fiquei fora do ar. Vocês já leram algum? Deixe o comentário de vocês com suas opiniões e me ajudem a ler os que estão empacados hahaha
Até a próxima, beijãaaaaaao

-Juliana


{Resenha} Quem é você, Alasca?


Hoje no Leitores e Suas Manias, desejo apresentar á vocês a resenha do livro Quem é Você, Alasca? do autor John Green, mesmo autor de A Culpa é Das Estrelas.


Neste livro somos apresentados a Miles Halter, um adolescente apaixonado por "últimas palavras", um leitor árduo de biografias sem ler nenhuma obra de qualquer autor.


"François Rabelais. Era poeta. Suas últimas palavras foram: 'Saio em busca de um Grande Talvez'. É por isso que estou indo embora. Para não ter de esperar a morte para procurar o Grande Talvez."


Cansado de sua habitual vida social, uma vida sem graça e sem nenhum amigo, Miles decide se mudar de escola, e escolhe ir para a Escola Preparatória de Culver Creek, no Alabama, com a intenção de achar o seu 'Grande Talvez', que o poeta François Rabelais chamou quando estava á beira da morte. 


"Porque não podemos prolongar para sempre esse tipo de coisa. Chega uma hora em que é preciso arrancar o Band-Aid. Dói, mas pelo menos acaba de uma vez e ficamos aliviados."


Muita coisa está para acontecer na nova vida de Miles, e uma delas é Alasca Young. Uma jovem louca, inteligente, espirituosa, fumante e gostosa - como o próprio Miles a descreve para nós. Alasca o leva para seu labirinto, e com isso, fará com que ele caminhe em direção ao seu 'Grande Talvez' que ele tanto sonha encontrar. 


"Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer."


E quem é Alasca Young? Não se sabe se devemos confiar nela e em sua imprevisibilidade - fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro. Apaixonada por colecionar e ler inúmeros livros e fumar, mas não para saborear, ela fuma para morrer. 


"... se as pessoas fossem chuva, eu era garoa e ela, um furacão."






Não vou mentir para vocês, mas sim, achei algumas partes bem entediantes, no entanto, desfrutei de um final repleto de esperança. Esperança pela vida.
Neste livro encontramos a realidade de muitos adolescentes: amizade, álcool, cigarro e sexo. Porém, vai muito além disso, John Green nos faz viajar mais a fundo, ao que realmente um adolescente esconde por baixo de todas essas coisas.
Existem inúmeros "Alasca" espalhados pelo mundo, e nesta obra, podemos entender que para encarar qualquer tipo de dor e angústia precisamos sempre ter esperança. 
Adolesncentes amam demais, sentem demais, sofrem demais, mas isso não pode ser motivo para desistir de suas vidas.


"Então ela se tornou impulsiva. O medo da inércia fez com que ela entrasse num estado perpétuo de movimento."


Um dos professores da Culver apresenta um trabalho á seus alunos que exige deles uma responta para a seguinte pergunta: "Qual  é a pergunta mais importante que os seres humanos devem responder? - Escolha a pergunta com sabedoria e analise como o Islamismo, o budismo e o cristianismo tentam respondê-la." E com este trabalho temos a resposta de Alasca. Um momento de reflexão e alerta, voltado para três tipos de religiões, onde  compreendemos que ambas buscam um único motivo: levar esperança. Para mim, esperança é a palavra chave deste livro. 

Achei que este seria o primeiro livro do John Green em que eu não recomendaria (por ser grande fã do autor), mas me precipitei, claro que recomendo, o final superou qualquer momento entediante da leitura.


"Ela me ensinou tudo o que eu sabia sobre lagostins, beijos, vinho tinto e poesia. Ela me mudou."


Alasca transformou a vida de Miles para sempre. Alasca me mudou, e irá mudar você também. 



Nota: ✯✯✯ (3/5)

- Juliana Avelino 

Guia de sobrevivência: Bienal do Livro Rio

Yaaaaaaaah! Tá chegando a Disneylândia de todo leitor ❤️ Faltam 2 diaaaaaaas ❤️

Resultado de imagem para bienal do livro

Entre os dias 31 de Agosto a 10 de setembro, acontece o maior evento literário e mais aguardado por todos os amantes da leitura. Mas para aproveitar cada minuto dessa aventura, não podemos esquecer de algumas regrinhas básicas de sobrevivência. Por isso vou listar aqui cinco dicas para você aproveitar ao máximo a Bienal do Livro Rio 2017 :D


2- Hospedagem - Se você não é do Rio precisa se organizar antecipadamente. Pesquise as rotas que você irá percorrer do aeroporto até o Rio Centro, e de lá até o hotel. Assim, você poderá administrar seu tempo e se organizar para acompanhar toda a programação que a Bienal disponibiliza em cada dia.   

3- Compras - Bagagem é o seu melhor e pior amigo na Bienal. Se você estiver pensando em comprar milhares de livros, o ideal é que você opine por mochilas de rodinhas. O local é bem grande, e até o final do evento ficar carregando quilos e mais quilos de livros nas costas ninguém merece - e aguenta.

4- Roupa - Sua vestimenta precisa ser adequada ao local, tanto para seu lazer quanto para seu aproveitamento durante todo o dia que você escolheu. O que eu acho super bacana é o uso de tênis. Pois na hora de correr para as filas de autógrafos e ficar caminhando por todos os estandes, você não correrá o risco de cair ou de tropeçar usando salto alto ou sapatos muito apertados. Sua roupa pode ser calça, short e macacão, mas o que eu não recomendo são vestidos e saias. Na hora do cansaço e das grandes filas, você pode sentir vontade de se sentar no chão e não poderá se sentir a vontade usando uma roupa justa e curta.

5- Planejamento - E a última dica não poderia ser outra: Agenda. Para um ótimo aproveitamento do dia, você não pode se esquecer de anotar todas as informações possíveis para não se perder ou esquecer de algum evento ou autor que você queira muito conhecer. Eu anoto sempre os locais onde quero ir e autores que quero conhecer primeiro. Anoto os horários e os estandes, e de acordo com esse cronograma, vejo os horários restantes que eu tenho para conhecer todos os outros pavilhões. Se você for em mais de um dia, não se esqueça de anotar e se preparar para a lotação e o desespero de outros leitores.

Então é isso. Listei cinco regrinhas básicas que TODOS já devem saber, mas é sempre bom lembrar. Espero que eu tenha ajudado de alguma forma, e caso eu tenha deixado alguma coisa passar, vocês podem me lembrar e deixar também suas dicas, pois são sempre bem vindas. :)

Bom evento pra quem for e que a sorte esteja sempre a seu favor. 

Para mais informações, visite o site do evento: https://www.bienaldolivro.com.br

BEIJOS DA JÚ ❤️

{Crítica} Filme Death Note - Caderno da Morte

Olá leitores, tudo bom? Hoje o Leitores e Suas Manias vem falar desse filme lançado ontem pela Netflix e que está dando o que falar! 😱

Ontem foi lançado o filme Death Note na Netflix, e com ele, as inúmeras críticas. Vou comentar com vocês grande parte da indignação dos fãs com esse filme, mas não faço delas minha opinião. Apenas irei relatar as diferenças em relação ao mangá/anime e depois falar sobre o filme sem fazer comparações.



Ao assistir, senti a essência do anime presente, porém, como toda adaptação, são feitas inúmeras mudanças, e com Death Note não seria diferente.

Como aconteceu com uma parte dos fãs, eu criei muita expectativa pelo filme. Confesso que me decepcionei com o começo dele, mas o final me deixou sem palavras e intrigada. 

O primeiro choque para os fãs já começou na divulgação dos atores que iriam dar vida aos personagens. A própria produção nos alertou quanto à isso. A produtora tentou sim, trazer à adaptação, atores nascidos na Ásia, só que não encontraram ninguém que falasse inglês fluentemente, portanto precisou optar por outros. O que incluiu em uma Misa morena e um L negro. Isso não deve ser motivo de revolta, além do mais, um cabelo ou a cor de uma pele não devem ser levados em conta, e sim, a atuação e o que a produção fez com a obra, nenhum autor tem culpa de nada. E na minha opinião, achei demais esse L, só não curti terem tirado a personalidade do personagem. O que aconteceu com todos os personagens, na verdade. 




Não há semelhança em termo de aparência, isto é fato, mas nada que o torne em um péssimo filme. Pelo contrário. Já temos a obra original para ser assistida quantas vezes quiser, agora precisamos aprender a apreciar essa ADAPTAÇÃO. Ou não. Vai de cada um.

Nesta adaptação, encontramos um Kira não tão gênio quanto conhecemos, mas sim, um tanto medroso se comparado a Mia(Misa), que se mostrou mais Kira que o próprio Kira. Nosso querido e amado L até me encantou até certo ponto, porém ele se mostrou um personagem muito impulsivo e descontrolado no decorrer da história, fugindo da personalidade real do L como falei acima. Riuk, que na minha opinião é o melhor em todo o anime, apareceu muito pouco, deveriam ter focado mais nele e menos nas incertezas e medos do Kira. Mesmo aparecendo pouco podemos perceber que, quando aparecia, era pra causar impacto no filme. Faltou contato entre Riuk e Kira. Essa é a verdade.

Quanto ao caderno, pelo que eu pude perceber, as regras foram mudadas/adicionadas também. Acho que isso era algo que não havia necessidade, pois o anime já o deixou pronto para usá-lo na adaptação, mas mesmo assim houve modificações. 



Como fã, eu desejava muito ter assistido o acordo dos olhos, cena essa, que não aconteceu. Assim como quem tocasse no caderno poderia ver o Shinigami, que claramente não ocorreu. Além da obsessão de Riuk por maçãs (coisa que eu também tenho), que se comeu duas ou três foi muito. São pequenas coisas, mas de grande significado para os fãs que aguardaram ansiosos após a divulgação dessa adaptação. 



***

Contudo, repito: é uma ADAPTAÇÃO! Nunca poderia ser igual, e me responsabilizo pela expectativa que criei (que foram absurdas, confesso). Apesar de todas as críticas, estou certa de que foi um final cheio de reviravoltas, nos mostrando um Kira como um ser frio, que apenas para se salvar usa sua "namorada", assim como age o Kira no mangá/anime.

Eu recomendo, mas só se for para assistir sem fazer comparações (complicado). É um bom filme, só não é fiel ao nome da obra original. Apenas. 



Nota: ★★★ (3/5)

- Juliana

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo