Resenha: Para Continuar

Olá leitores! Tudo bem com vocês? 
Sumi um pouco aqui do blog por causa da correria para o fim do meu curso e acabei me afastando do meu espaço, deixando apenas as minhas resenhistas, Amanda e Lília atualizando vocês com suas últimas leituras. Espero que tenham gostado de cada uma, pois foram feitas com muito carinho pra vocês! 


Hoje eu trago a resenha da minha última leitura também, há exatos dois dias atrás. E quero mostrar (mais uma vez!) como os nossos autores nacionais estão lançando livros tão fantásticos. 

E para começar a apresentação dessa obra, gostaria de fazer uma pergunta que  fosse respondida com toda a sinceridade possível. "O que você faria se descobrisse que possui uma doença sem cura?". Agora, vamos conhecer essa história comovente, que te fará abrir os olhos e descobrir a resposta certa. ❤️


De início, somos apresentados ao nosso casal, embora os fatos sejam relatados com o ponto de vista de Leonardo. Um rapaz de apenas 20 anos, mas que já vivenciou momentos muito tristes em sua  vida, devida a sua grande e terrível doença, que o impede de fazer inúmeras coisas que todos os jovens sentem vontade em fazer. Léo foi diagnosticado com uma doença que possui o nome desconjuntado, Cardiopatia Dilatada Idiopática, que nada mais é que, uma insuficiência no músculo cardíaco para bombear o sangue de forma natural. 

Também somos apresentados à Ayako, uma jovem oriental que perdeu seus pais muito cedo e que hoje vive com seu avô. Eles moram em cima da própria loja, onde vendem todos os tipos de luminárias na rua da Liberdade. E é a partir daí que passamos a desvendar toda a magia que o livro pretende nos apresentar. Ayako é uma guardiã! Mais não posso entrar em muitos detalhes para não dar Spoillers :P 

Eles não tinham nada em comum e ainda por cima nenhuma chance de se conhecerem. Mas ao pegar o metrô, Leonardo se depara com uma garota com lindos olhos de mangá e não consegue mais parar de admirar. Ele pensa em inúmeras possibilidades de iniciar uma conversa saudável com ela mas nada vem a sua cabeça. Então, ele resolve sentar-se ao lado dela e perguntar o que ela está ouvindo, e é quando ela coloca o fone no ouvido dele, que o amor deles se inicia e começamos a torcer para dar certo. 

Esse foi o primeiro livro que li do Felipe Colbert, e não procurei nenhuma crítica relacionada à ele. E que ótima atitude que eu tive, pois acabei me apaixonando pela escrita e em como ele faz seus personagens se tornarem nossos melhores amigos. E inimigos. 


Classificação: 4/5 

E aí, o que achou? Dará uma chance ao livro? Deixe seu comentário! 


Beijos da Jú ❤️

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.