Resenha: O Bangalô

Olá pessoal, estive um tampão afastada do blog por motivos escolares. Semana de provas, despedidas, preparação para formatura e muito chororô rs. No entanto, voltei com a resenha de um livro lindo !! Tanto em aparência, quanto em história. Todos já ouvimos falar sobre guerras, mas e a união de guerra e romance? Já também ! Mas não da forma que é contada essa história. Vamos lá, vou contar para vocês a incrível e confusa história de Anne.


Anne é uma linda jovem de 21 anos, que mora com seus pais em Seattle-EUA. Tem uma vida que toda menina de sua idade almeja: uma família perfeita e um noivo bem-sucedido. Mas será que isso bastava para ela?
Por toda infância Anne teve a companhia de sua amiga Kitty, uma menina linda que se transformara em uma linda moça. Kitty tinha seu charme com os homens, conhecia os pontos fracos de cada um, e isso incomodava Anne, ela queria que sua amiga se portasse mais como uma dama, mas Kitty dizia que Anne deveria se entregar as aventuras da vida, se apaixonar de verdade, como poderia estar a pouco de seu casamento sem ao menos poder certificar-se de que Gerard era mesmo o amor de sua vida? Mas ela sabia. E dizia para todos que contestasse seu amor. Ele era dela, e ela dele. Nada poderia mudar isso. Nada.

"Nunca se pode desempenhar um papel na vida, especialmente no amor."

Kitty amava demais sua amiga para vê-la infeliz e tentou- mesmo sem perceber- mostrar a Anne o que era paixão, o que, segundo Kitty, faltava no relacionamento de Anne. Mas Anne descordava. Depois da conversa que teve com Kitty, Anne começou a ter "conflitos internos" com relação a seu noivo, queira sentir que ele estava apaixonado a ponto de fazer loucuras por ela, que ele largaria o Banco em um dia de semana se fosse preciso estar com ela, atoa, sem nada a fazer. Queria ser como Kitty nesse ponto, poder sentir que está sendo amada. Ela sabia que Gerard a amava, mas e a paixão? O calor? Existira?
Com tantas preocupações ficou fácil para a governanta da casa, Maxine, descobrir o que a incomodava. Maxine sempre cuidou com todo amor e carinho de Anne, mas que ela preferia chamar de Antoinette.


No dia de sua festa de noivado, Anne percebeu que sua amiga não estava presente, o lugar que pertencia a ela estava vazio, e isso a preocupou. Mais tarde, Kitty apareceu no portão da festa e chamou a atenção de Anne. Quando esta chega perto de sua amiga, vê que Kitty está chorando, chorando muito. Após conversar com Anne, Kitty revela que ira para Bora Bora, uma ilha localizada no Oceano Pacífico. A guerra estava se agravando e precisavam cada vez mais de enfermeiras, como ela seria a única a não tocar sua vida, resolvera ir.
 Por ser uma ótima amiga e, no fundo, saber que precisava de uma aventura, Anne cancela seu casamento- que estava marcado para poucos dias depois da festa de noivado- para mais tarde. Ela sabia que amava Gerard e que ele a amava, que mal havia em esperar um pouco de tempo mais? Mas por quê não tornar oficial, como Gerard havia proposto? Por que não ir para uma ilha com tantos soldados, casada?


Ao deportarem na ilha, as enfermeiras foram muito bem recepcionadas e aclamadas. Um mar de uniformes a aguardavam. Kitty já chegou causando com os homens, incluindo o almirante. Anne passa os dias se segurando ao anel de noivado, de um ouro tão reluzente quanto o sol.

"Essa ilha tem o poder de mudar as pessoas"

Depois de uns dias na Ilha, elas vão fazer um passeio pela praia, mas Anne vai caminhar um pouco sozinha, deixando Kitty com Lance- seu par romântico- e um casal de amigos. Ao caminho ela encontra um homem, o mesmo homem que a defendera na festa de boas vindas às enfermeiras. Westry estava lá, com seu sorriso encantador, e a convida para um conversa. Depois de sua conversa, ele oferece-se à leva-la de volta. No meio do caminho, adentro da floresta, eles encontram uma casinha abandonada, um Bangalô, Westry sugere que eles reformem o local, e que ali seja o esconderijo de ambos. Anne cora com essa proposta, mas ela percebe que nada aconteceria ali, seu amor era por Gerard, fora a ele que ela prometera amor infinito, e não a Westry, ali seriam dois amigos, reformando um lugar com tantas histórias de alguém. E que viria a ser deles também. Anne concorda, até porque, Kitty estava tão mudada e ocupada com Lance, que ela precisaria ter o que fazer quando sua amiga não tivesse tempo para ela. E isso estava ocorrendo com muita frequência.



   O Bangalô é contado através da visão de Anne, ela conta sua história para sua neta Jennifer, quando esta lhe entrega uma carta que veio da Ilha. Reascendendo dentro dela tudo que vivera naquela época. Além da interessante história de Anne, temos o grande conflito que ocorrerá no casamento de seus pais, o final de Mary, sua doce e mais nova amiga. E o que será de Kitty?
Anne deverá fazer uma grande escolha entre Gerard- o noivo bem sucedido que se alistara depois que ela partiu para Bora Bora- ou Westry- o soldado que abalara seu coração, fazendo-a sentir a verdadeira paixão que Kitty sempre falara que faltava em sua relação com Gerard.

Bom Leitores, eu espero que vocês gostem da resenha. Que leiam o livro, e se apaixonem por essa incrível leitura. SARAH JIO, a escritora desse livro, soube perfeitamente bem  como prender a atenção dos leitores, e de como cativar nossos corações. Tenham um ótimo finalzinho de sábado! <3

classificação: 5/5 (Favorito) 


Beijos, Amanda. ❤️

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.